PROPOSTAS PARA O ENSINO DA DISTINÇÃO ASPECTUAL DOS TEMPOS PRETÉRITOS DO PORTUGUÊS

Conteúdo do artigo principal

Érica Azevedo de Souza

Resumo

Este artigo tem o objetivo de apresentar duas sequências didáticas para o ensino de tempo gramatical e aspecto, sobretudo, das formas do pretérito do indicativo do português – pretérito perfeito, pretérito imperfeito e pretérito mais-que-perfeito. As reflexões apresentadas têm como base a perspectiva da Semântica Formal e apresenta noções de aspecto gramatical (Klein, 1994) e de aspecto lexical (Vendler, 1967). As atividades propostas foram baseadas na metodologia da aprendizagem linguística ativa, conforme se vê em Pilati (2017). As sequências didáticas, apresentadas em forma de oficinas, buscaram contribuir não só para uma reflexão linguística em torno da flexão aspectual, mas também para uma compreensão da organização temporal dos eventos ocasionada pelo aspecto. Para atingir essas reflexões, foi proposto um entendimento semântico da distinção entre perfeito e imperfeito para além da oposição concluído versus não concluído e, em seguida, uma reflexão acerca do significado de anterioridade expresso pelo pretérito mais-que-perfeito.

Detalhes do artigo

Como Citar
Azevedo de Souza, Érica. (2024). PROPOSTAS PARA O ENSINO DA DISTINÇÃO ASPECTUAL DOS TEMPOS PRETÉRITOS DO PORTUGUÊS . Caderno Seminal, (48). https://doi.org/10.12957/seminal.2024.79398
Seção
Estudos Gramaticais e Ensino
Biografia do Autor

Érica Azevedo de Souza, Universidade Federal Fluminense

Programa de Pós-Graduação em Estudos de Linguagem - Linha 1: Teoria e Análise Linguística.