A METÁFORA GRAMATICAL IDEACIONAL E SEUS EFEITOS NA ESCRITA ACADÊMICA

Conteúdo do artigo principal

Lucia Rottava
Karen Andresa Teixeira Santorum

Resumo

Este artigo aborda o recurso linguístico metáfora gramatical e reporta como a conscientização acerca desse domínio linguístico impacta na qualidade da escrita em língua inglesa, levando ao domínio da escrita acadêmica. A base teórica segue a Linguística Sistêmico-Funcional (LSF). O conceito central abordado neste artigo é o da metáfora gramatical, que consiste de uma “variação na forma de expressar um dado sentido” (HALLIDAY, 1994, p. 342), considerada como o principal recurso para a escrita científica e acadêmica. O contexto da pesquisa é formado por discentes de uma licenciatura em Letras Português/Inglês de uma universidade filantrópica. O corpus da pesquisa é composto de textos pertencentes a um dos gêneros textuais que circula na academia: o Relatório do Estágio de Observação. Os resultados mostram que após a implementação do Programa Ler para Aprender houve um aumento no número de ocorrências de metáforas gramaticais na escrita em Inglês/LE dos participantes. Esse aumento impactou na qualidade dos textos de um modo geral ao imprimir maior densidade lexical em suas produções.

Detalhes do artigo

Como Citar
Rottava, L., & Santorum, K. A. T. (2024). A METÁFORA GRAMATICAL IDEACIONAL E SEUS EFEITOS NA ESCRITA ACADÊMICA. Caderno Seminal, (48). https://doi.org/10.12957/seminal.2024.77817
Seção
Estudos Gramaticais e Ensino
Biografia do Autor

Lucia Rottava, Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS

Professora Associada no Instituto de Letras da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Atua na área de Letras, ensino e pesquisa em Linguística Sistêmico-Funcional e Linguística Aplicada.

Karen Andresa Teixeira Santorum, Universidade Federal de Santa Maria - UFSM

Professora de Língua Inglesa no Centro de Artes e Letras da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Doutora em Letras pela UFRGS e Pós-Doutora pela UNIFESP.