A EMPATIA NA PRODUÇÃO DE MATERIAIS DIDÁTICOS: REFLEXÕES SOBRE ARTEFATOS BILÍNGUES

Autores

DOI:

https://doi.org/10.12957/riae.2021.55349

Palavras-chave:

Educação Infantil. Empatia. Artefatos bilíngues. Educação de surdos.

Resumo

O objetivo desse artigo é refletir sobre a produção de materiais didáticos para a educação infantil de surdos. A metodologia proposta se baseia na análise de materiais construídos por professoras, procurando perceber como e se favorecem a ampliação de sentidos, na medida em que dialogam com contextos mais amplos, como livros, cantigas e narrativas. A perspectiva teórica contempla a concepção de linguagem bakhtiniana, que entende que a enunciação organiza o pensamento. A organização estética dos materiais revela princípios éticos e epistemológicos. Percebemos que a produção de artefatos junto com as crianças, de maneira empática, produziu efeitos significativos no relacionamento interpessoal, aprimorou a comunicação e colaborou para aprendizagens significativas.

Biografia do Autor

Claudia Pimentel, Instituto Nacional de Educação de Surdos INES

Mestrado em Educação (PUC-RIO). Doutorado em Educação (UFRJ). Professora adjunta no Departamento de Ensino Superior do Instituto Nacional de Surdos (INES). Professora do Mestrado Profissional em Educação Bilíngue do Programa de Pós-graduação em Educação Bilíngue (PPGEB-INES). E-mail: prof.claudiapimentel@gmail.com. Telefone: (21) 997715234. ORCID iD 0000-0001-8154-3207

Keissy Sibelly Morais Limite, Instituto Nacional de Educação de Surdos - INES

Licenciatura plena em Pedagogia (UNIRIO). Pós-graduada em Tutoria em Educação a Distância e Docência do Ensino Superior (FUTURA-SP).  Mestranda do Programa de Pós-graduação em Educação Bilíngue do Instituto Nacional de Educação de Surdos. E-mail: sibellylimite@gmail.com. Telefone: (22) 998893172. ORCID iD 0000-0001-8811-9599 Endereço: Avenida Marechal Castelo Branco, nº 35 D, Bairro: Fazendinha. Cidade: Araruama – RJ. Brasil

Referências

BAKHTIN, Mikhail. Marxismo e Filosofia da Linguagem. Trad. de Michel Lahud e Yara Frateschi. 2 ed. São Paulo, Hucitec, 1986.

BORBA, Angela Meyer. Culturas da infância nos espaços-tempos do brincar. 2005. 298f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Centro de Estudos Sociais Aplicados, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2005.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil / Secretaria de Educação Básica. – Brasília: MEC, SEB, 2010. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/diretrizescurriculares_2012.pdf. Acesso em: 10/10/2020

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, SEB 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf. Acesso em: 10/10/2020

CAMPELLO, A. R. e S. Pedagogia visual na educação dos surdos-mudos. Tese apresentada ao Programa de Pós-Graduação de Educação da Universidade Federal de Santa Catarina como requisito para a obtenção do título de Doutorado de Educação, 2008, pp 166.

LAGO, Ângela. Coleção Histórias da Onça. Editora Rocco, 2005.

LEBEDEFF, T. B. Alternativas de letramento para crianças surdas: uma discussão sobre o Shared Reading Program. In: REUNIÃO ANUAL DA ANPED, 30., 2007, Caxambu. Anais... Caxambu: ANPED, 2007. p. 1-15. Disponível em: http://30reuniao.anped.org.br/trabalhos/GT15-3727--Int.pdf . Acesso em: 10/10/2020

LEBEDEFF, B. T. Objetos de aprendizagem para o ensino de línguas: vídeos de curta-metragem e o ensino de Libras. RBLA, Belo Horizonte, v. 14, n. 4, p. 1073-1094. 2014. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S1984-63982014005000020. Acesso em: 13/10/2020

MACHADO, A. M. O domador de monstros. Ilustradora: Suppa. São Paulo: FDT, 2003. Coleção conta de novo.

MOURÃO, C. H. N. Literatura Surda: experiências das mãos literárias. Tese de doutorado. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre. 2016. Disponível em: http://www.ufrgs.br/ufrgs/inicial/coringa/repositorio-digital. Acesso em: 15/07/2020

ROSADO, L. A. da S.; SOUSA, A. de M.; NEJM, V. C. B. A produção de vídeo no contexto da surdez: relato de uma experiência mídia educativa na disciplina TICs do curso bilíngue de pedagogia do INES. In: INES, Revista Espaço. Rio de Janeiro. nº 48 jul-dez . 2017

SANTAELLA, Lucia. Matrizes da linguagem e pensamento: sonora visual verbal: aplicações na hipermídia. São Paulo: Iluminuras; FAPESP, 2005.

TAVEIRA, C. Por uma didática da invenção surda: prática pedagógica nas escolas-piloto de educação bilíngue no município do Rio de Janeiro. Tese de doutorado. PUC-RJ. P. 365. 2014

TAVEIRA, Cristiane Correia; ROSADO, Luiz Alexandre da Silva. O letramento visual como chave de leitura das práticas pedagógicas e da produção de artefatos no campo da surdez. In: LEBEDEFF, Tatiana Bolivar (org.). Letramento visual e surdez. Rio de Janeiro: Walk Editora, 2017. (p. 17 a 47).

Downloads

Publicado

12-03-2021

Como Citar

PIMENTEL, Claudia; LIMITE, Keissy Sibelly Morais. A EMPATIA NA PRODUÇÃO DE MATERIAIS DIDÁTICOS: REFLEXÕES SOBRE ARTEFATOS BILÍNGUES. Revista Interinstitucional Artes de Educar, [S. l.], v. 7, n. 1, p. 650–669, 2021. DOI: 10.12957/riae.2021.55349. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/riae/article/view/55349. Acesso em: 25 fev. 2024.