COMUNICAÇÃO EDUCATIVA NAS VIVÊNCIAS DE POLÍTICAS PÚBLICAS CONFORME AS ABORDAGENS COGNITIVAS, AS TEORIAS DECOLONIAIS E A EDUCAÇÃO COMO PRÁTICA DE LIBERDADE EM PAULO FREIRE

Autores

DOI:

https://doi.org/10.12957/periferia.2023.74474

Palavras-chave:

Extensão Universitária, Abordagens Cognitivas de Políticas Públicas, Sociologia das Ausências e Emergências, Paulo Freire, Educação Superior.

Resumo

O artigo apresenta resultados do trabalho de conclusão do curso de Bacharelado em Gestão de Políticas Públicas (GPP) realizado na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), que consistiu em um estudo propositivo e reflexivo acerca da experiência com a curricularização da extensão universitária desenvolvidas no componente curricular “Vivências em Gestão de Políticas Públicas”. Estabelecemos um diálogo teórico e metodológico entre as Abordagens Cognitivas de Políticas Públicas, especialmente a teoria francesa dos referenciais (MULLER, SUREL, 2002; LASCOUMES; LE GALÈS, 2012; MULLER, 2018), a teoria decolonial da Sociologia das Ausências e Emergências (SANTOS, 2002, RESENDE, 2019) e a concepção de educação para a liberdade enquanto prática dialógica (FREIRE, 1979, 1983a, 1983b, 1992,1993). Verificamos a pertinência da elaboração desta proposta de ensino que considera a extensão como uma ação de comunicação, logo uma prática pautada pelo diálogo. A defesa de uma prática de ensino comunicativa considera a importância da não imposição de saberes, como também da ideia de educação enquanto prática para a liberdade e para a transformação das realidades sociais por meio da conscientização oriunda da leitura de mundo das pessoas envolvidas.

Biografia do Autor

Jonathan Alves Martins, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Doutor e Mestre em Educação na Linha de pesquisa Educação, Política e Práxis Educativas do Programa de Pós graduação em Educação, na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). É pesquisador bolsista de Demanda Social da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Possui Bacharelado em Gestão de Políticas Públicas (2022), pela UFRN, e Licenciatura em História pela Universidade Bandeirante de São Paulo (2010). Pesquisador do Grupo de política do ensino superior, integrante da Rede Universitas/Br. Pesquisa os seguintes temas: educação, políticas públicas, politicas para juventude, movimentos sociais, engajamento e desigualdades sociais.

Winifred Knox, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Possuo especialização em filosofia (UFRN - 1996), mestrado no Programa de Pós-Graduação em Sociologia e antropologia do IFCS pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1994) e doutorado em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Tenho experiência em pesquisa social em movimentos sociais de favela no âmbito da sociologia urbana enfoque dado na dissertação de mestrado. Nos últimos anos tenho me dedicado à pesquisa e à docência na área de Sociologia e Antropologia com grande ênfase em Comunidades Pesqueiras, principalmente nos seguintes temas: tradição, memória, imaginário social, imagem, meio ambiente, territorialidade, transformação social, uso de novas tecnologias, urbanização, desenvolvimento, conflitos, questões de gênero relativas às mulheres pescadoras e as políticas públicas voltadas para estas populações. Fui professora adjunta do Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal do Espírito Santo e do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais e do Grupo de Estudos e Pesquisas em Populações Pesqueiras e Desenvolvimento do ES (GEPPEDES/UFES). Atualmente participo no Laboratório de Estudos Rurais da UFRN, sou professora do Departamento de Políticas Públicas, e do Programa de Estudos Urbanos e Regionais.

Downloads

Publicado

2023-07-26

Como Citar

Martins, J. A., & Knox, W. (2023). COMUNICAÇÃO EDUCATIVA NAS VIVÊNCIAS DE POLÍTICAS PÚBLICAS CONFORME AS ABORDAGENS COGNITIVAS, AS TEORIAS DECOLONIAIS E A EDUCAÇÃO COMO PRÁTICA DE LIBERDADE EM PAULO FREIRE. Periferia, 15, e74474. https://doi.org/10.12957/periferia.2023.74474

Edição

Seção

Artigos