Sustentabilidade nos estabelecimentos assistenciais de saúde (EAS) e o COVID-19

Drielle Sanchez Leitner, Sergio Fernando Tavares, Adriana de Paula Lacerda Santos

Resumo


É crescente a busca pela sustentabilidade nas edificações. No caso de estabelecimento assistencial de saúde (EAS) esse esforço pode tornar-se ainda mais importante devido ao seu porte e complexidade. Apesar disso, no Brasil, não existem normativas especificas para a sustentabilidade na construção e operação de EAS. A fim de preencher essa lacuna a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) dispõe em seu site publicações orientativas para a engenharia e arquitetura de EAS. Sabendo disso, o presente artigo visou identificar, dentro dos documentos ranqueados pela ANVISA, informações que pudessem ser relacionadas a busca pela sustentabilidade dos EAS, englobando suas esferas econômica, social e ambiental. Como resultado, os documentos apresentaram individualmente informações sobre pelo menos uma das esferas, sendo que quatro deles apresentaram informações sobre as três esferas. Adicionalmente, pretendeu-se localizar, considerando os mesmos documentos, fatores inerentes aos EAS que colaboram para o combate do COVID-19, pandemia mundial que chama mais atenção para os EAS e seu possível potencial no auxílio da resolução dessa situação. Como resultado, foram destacadas ações de higiene, limpeza, imunização, compartimentação da edificação e barreiras para transmissão. Por fim, foi discutida sobre a importância de ações que preencham os requisitos das três esferas da sustentabilidade simultaneamente e como isso pode resultar em uma edificação mais eficiente na resolução de situações imprevistas.


Palavras-chave


Estabelecimento assistencial de saúde (EAS), ANVISA, sustentabilidade, pilares, COVID-19

Texto completo:

PDF PDF PDF PDF

Referências


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). NBR 15575-1: Edificações Habitacionais — Desempenho Parte 1: Requisitos gerais. Rio de Janeiro, 2013.

BERNARDI, E.; CARLUCCI, S.; CORNARO, C.; BOHNE, R. A. An analysis of the most adopted rating systems for assessing the environmental impact of buildings. Sustainability, 9(7), 1226, 2017.

BONATTO, H. Reflexos da COVID-19 nas contratações de obras e serviços de engenharia: precisamos todos rejuvenescer. Olicitante, 2020. Disponível em: . Acesso em: 06 jul 2020.

BORJEGHALEH, R. M.; SARDROUD, J. M. Approaching Industrialization of Buildings and Integrated Construction Using Building Information Modeling. Procedia Engineering, v. 164, p. 534–541, 2016.

BRAMBILLA, A.; CAPOLONGO, S. Healthy and Sustainable Hospital Evaluation—A Review of POE Tools for Hospital Assessment in an Evidence-Based Design Framework. Buildings, v. 9, n. 4, p. 76, 2019.

BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Arquitetura e Engenharia – Manuais. Disponível em: . Acesso em: 03 jul 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). RESOLUÇÃO RDC Nº 306. Diário Oficial da União, Brasília, 2004.

Disponível em: . Acesso em: 14 jul 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). RESOLUÇÃO RDC Nº 50/2002. Diário Oficial da União, Brasília, 2002. Disponível em: . Acesso em: 24 jul 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Segurança no ambiente hospitalar. 172 p, 2003. Disponível em: . Acesso em: 03 jul 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Assistência à Saúde. Série Saúde & Tecnologia – Textos de Apoio à Programação Física dos Estabelecimentos Assistenciais de Saúde – Arquitetura na Prevenção de Infecção Hospitalar. Brasília, 76 p, 1995a. Disponível em: . Acesso em: 25 jun 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Assistência à Saúde. Série Saúde & Tecnologia - Textos de Apoio à Programação Física dos Estabelecimentos Assistenciais de Saúde — Condições Ambientais de Leitura Visual. Brasília, 90p, 1995b. Disponível em: < http://portal.anvisa.gov.br/documents/33852/271121/ambientais.pdf/796fe21d-7517-4711-b46d-6a531d336472>. Acesso em: 05 jul 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Assistência à Saúde. Série Saúde & Tecnologia — Textos de Apoio à Programação Física dos Estabelecimentos Assistenciais de Saúde — Condições de Segurança Contra Incêndio. Brasília, 107 p, 1995c. Disponível em: < http://portal.anvisa.gov.br/documents/33852/271121/incendio.pdf/97b95c4f-fc13-47a6-8ddd-033fb2b893be>. Acesso em: 05 jul 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Assistência à Saúde. Série Saúde & Tecnologia — Textos de Apoio à Programação Física dos Estabelecimentos Assistenciais de Saúde — Instalações Prediais Ordinárias e Especiais. Brasília, 61 p, 1995d. Disponível em: < http://portal.anvisa.gov.br/documents/33852/271121/prediais.pdf/1b3160c0-c788-439f-b508-00c4e67d9e3c>. Acesso em: 05 jul 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Assistência à Saúde. Série Saúde & Tecnologia — Textos de Apoio à Programação Física dos Estabelecimentos assistenciais de Saúde — Manutenção Incorporada à Arquitetura Hospitalar. Brasília, 74 p, 1995e. Disponível em: < http://portal.anvisa.gov.br/documents/33852/271121/manut.pdf/f27d475e-6db1-4445-a2a2-296c2ef9988a>. Acesso em: 05 jul 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Assistência à Saúde Série Saúde & Tecnologia - Textos de Apoio à Programação Física dos Estabelecimentos

Assistenciais de Saúde - O Custo das Decisões Arquitetônicas no Projeto de Hospitais. Brasília, 87 p,1995f. Disponível em: < http://portal.anvisa.gov.br/documents/33852/271121/custos.pdf/88b8bcb5-6dde-4dd7-840c-3670324e34dd>. Acesso em: 05 jul 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Assistência à Saúde Série Saúde & Tecnologia - Textos de Apoio à Programação Física dos Estabelecimentos

Assistenciais de Saúde - Sistemas de Controle das Condições Ambientais de Conforto. Brasília, 92 p,1995g. Disponível em: . Acesso em: 14 jul 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Assistência à Saúde Série Saúde & Tecnologia - Textos de Apoio à Programação Física dos Estabelecimentos

Assistenciais de Saúde - Sistemas Construtivos na Programação Arquitetônica de Edifícios de Saúde. Brasília, 53 p,1995h. Disponível em: . Acesso em: 14 jul 2020.

CASTRO, M. de F.; MATEUS, R.; BRAGANÇA, L. Healthcare building sustainability assessment tool-sustainable effective design criteria in the Portuguese context. Environmental Impact Assessment Review, v. 67, p. 49-60, 2017.

CAVALCANTI, P. B.; ELY, V. H. M. B.; JEREMIAS, D. M.; SCHNEIDER, J. P.; SILVA, M. V.; BORTOLUZZI, T. V. C. Avaliação pós-ocupação de unidades de emergência hospitalares de Florianópolis: problemas recorrentes e possíveis soluções. Ambiente Construído, v. 19, n. 2, p. 171-186, 2019.

DALLA CORTE, C.; BERTUZZI, F. B.; CARDOSO, G. T. ESTRATÉGIAS BIOCLIMÁTICAS EM AMBIENTES HOSPITALARES: Um comparativo entre duas obras do arquiteto João Filgueiras Lima (Lelé). In: Seminário Internacional de Construções Sustentáveis (SICS), 7., 2018, Passo Fundo. Anais... Passo Fundo: IMED, 2018.

EL DEBS, M. K. Concreto pré-moldado: fundamentos e aplicações. São Carlos, SP: ESC/USP, 2000.

ELKINGTON, J. Towards the sustainable corporation: Win-win-win business strategies for sustainable development. California Management Review, v.36, n.2, p.90-100, 1994.

FROEHLICH, C.; BITENCOURT, C. C. Sustentabilidade empresarial: um estudo de caso no Hospital Mãe de Deus. Sustentabilidade em debate, v. 6, n. 3, p. 100-115, set/dez 2015. doi:10.18472/SustDeb.v6n3.2015.15196

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 5 ed., 2010.

GUELLI, A. Tradução e adaptação do “AEDET – Achieving Excellence Design Evaluation Toolkit” para utilização no Brasil – Sistema de Avaliação Integral de Edifícios de Saúde. 2006. 42p. Dissertação (Mestrado Profissional em Economia da Saúde) – Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2006. Disponível em: . Acesso em: 20 jul 2020.

INTERNATIONAL COUNCIL FOR RESEARCH AND INNOVATION IN BUILDING AND CONSTRUCTION (CIB). Agenda 21 on Sustainble Construction. CIB Report Publication 237. Rotterdam: CIB, July 1999.

LEE, J.; KIM, J.; AHN, J.; WOO, W. Context-aware risk management for architectural heritage using historic building information modeling and virtual reality. Journal of Cultural Heritage, v. 38, p. 242-252, 2019.

LEITNER, A. D.; PINA, S. M. Arquitetura sob a ótica da humanização em ambientes de quimioterapia pediátrica. Ambiente Construído, v. 20, n. 3, p. 179-198, 2020.

LEITNER, D. S.; SOTSEK, N. C.; SANTOS, A. P. L. Post occupancy Evaluation in Buildings: Systematic Literature Review. Journal of Performance of Constructed Facilities, v. 34, n. 1, p. 03119002, 2020. DOI.10.1061/(ASCE)CF.1943-5509.0001389

LOBO, A.V.R. Ferramenta de avaliação de sustentabilidade ambiental em edificações hospitalares na região metropolitana de Curitiba. 2010. 269 f. Dissertação (Mestrado em Construção Civil) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2010.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS (ONU). Carta da Terra. 2002. Disponível em: . Acesso em: 08 jul 2020.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS (ONU). Agenda 2030. 2015. Disponível em: . Acesso em: 08 jul 2020.

PRINCIPI, P.; ROBERTO, F.; CARBONARI, A.; LEMMA, M. Evaluation of energy conservation opportunities through Energy Performance Contracting: A case study in Italy. Energy and Buildings, v. 128, p. 886-899, 2016.

REIJULA, J.; REIJULA, E.; REIJULA, K. Insight into healthcare design: lessons learned in two university hospitals. Journal of Facilities Management, 2016.

RYAN-FOGARTY, Y.; O'REGAN, B.; MOLES, R. Greening healthcare: systematic implementation of environmental programs in a university teaching hospital. Journal of Cleaner Production, v. 126, p. 248-259, 2016.

SACHS, I. Estratégias de transição para o século XXI: desenvolvimento e meio ambiente. Studio Nobel, Fundação do Desenvolvimento Administrativo, 1993.

VERNIZ, D.; FABRÍCIO, M. M. INDUSTRIALIZAÇÃO DAS CONSTRUÇÕES: ANÁLISE DE OBRA HOSPITALAR. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DA GESTÃO E ECONOMIA DA CONSTRUÇÃO (SIBRAGEC), 7., 2011, Belém, Para. Anais... Disponível em: . Acesso em: 24 jul 2020.

VILHENA, J. M. Diretrizes para a sustentabilidade das edificações. Gestão & tecnologia de projetos, v. 2, n. 1, p. 59-78, 2007.

TANG, H.; DING, J.; LI, C.; LI, J. A field study on indoor environment quality of Chinese inpatient buildings in a hot and humid region. Building and Environment, v. 151, p. 156-167, 2019a.

TANG, N.; HU, H.; XU, F.; ZHU, F. Personalized safety instruction system for construction site based on internet technology. Safety Science, v. 116, p. 161-169, 2019b.

TISSOT, J. T.; VERGARA, L. G. L.; ELY, V. H. M. B. Definição de atributos ambientais essenciais para a humanização em quartos de internação. Ambiente Construído, v. 20, n. 3, p. 541-551, 2020.

XUAN, X. Study of indoor environmental quality and occupant overall comfort and productivity in LEED-and non-LEED–certified healthcare settings. Indoor and Built Environment, v. 27, n. 4, p. 544-560, 2018.




DOI: https://doi.org/10.12957/sustinere.2021.60949

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


   Resultado de imagem para blogger icon   

 

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

ISSN 2359-0424

IBI Factor: 2.2

 

A Revista SUSTINERE está indexada/cadastrada em: