Percepção de profissionais de saúde sobre utilização de tecnologias de informação e comunicação

Tânia Harumi Uchida, Mitsue Fujimaki, Josely Emiko Umeda, Maura Sassahara Higasi, Pablo Guilherme Caldarelli

Resumo


As Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) são ferramentas necessárias para a qualificação da gestão em saúde. O objetivo do trabalho foi avaliar a aceitação de profissionais de saúde sobre a utilização das TICs nos serviços do Sistema Único de Saúde (SUS) para a construção coletiva e práticas interprofissionais na qualificação da gestão e atenção à saúde. Inicialmente foram capacitados especializandos em saúde pública da Escola de Saúde Pública do Paraná para utilização de ferramentas livres do Google para compartilhamento de documentos, planilhas, agenda e realização de webconferências. Após a capacitação, foram realizadas entrevistas com um roteiro semiestruturado. As transcrições foram realizadas manualmente e posteriormente, analisadas pela análise de conteúdo de Bardin, utilizando o software ATLAS.ti 8.0. Os resultados apontaram fatores facilitadores para a utilização das TICs: "aceitação das TICs no serviço" e "reconhecimento das TICs como auxiliar para a prática da EPS", e barreiras como: "desconhecimento sobre as TICs e ferramentas livres do Google" e "falta de entendimento do conceito e da prática da educação permanente em saúde (EPS)". A capacitação oportunizou novos modelos mentais sobre o processo de trabalho e a apropriação tecnológica. Além disso, contribuiu para a reflexão coletiva e o desenvolvimento do senso crítico, que podem auxiliar na prática da EPS, na otimização do trabalho e na consolidação da interprofissionalidade.

Palavras-chave


Educação permanente em saúde, Tecnologia da informação, Pesquisa qualitativa, Pessoal de Saúde.

Texto completo:

PDF

Referências


BARRETO, R.M.A.; ALBUQUERQUE, I.M.N.; CARNEIRO, M.S.M.; RIBEIRO, M.A. Contribuição da avaliação para qualificação da Atenção Primária à Saúde: revisão integrativa da literatura. Revista Saúde (Sta. Maria), Santa Maria, v. 45, n. 3, p. 1-16, 2019. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/revistasaude/article/view/35027/pdf. Acesso em: 20 de fevereiro de 2020.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. 7. ed. São Paulo: Edições, 2011.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. 5. ed. atual. e ampl. São Paulo: Atlas, 2005. Disponível em: https://www.senado.leg.br/atividade/const/con1988/CON1988_05.10.1988/CON1988.asp. Acesso em: 18 de novembro de 2018.

BRASIL. Lei n. 8.080, de 19 de setembro de 1990. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes, e da outras providências. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, DF, 20 set. 1990. p. 18055. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8080.htm. Acesso em: 20 de novembro de 2018.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria GM/MS n. 198, de 13 de fevereiro de 2004. Institui a Política Nacional de Educação Permanente em Saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2004. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2017/MatrizesConsolidacao/comum/13150.html. Acesso em: 20 de novembro de 2018.

CAMPOS, K.F.C.; SENA, R.R.; SILVA, K.L. Educação permanente nos serviços de saúde. Escola Anna Nery, Rio de Janeiro, v. 21, n. 4, p. 01-10, 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1414-81452017000400801&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 10 de abril de 2019.

CAVALCANTE, R.B.; GONTIJO, T.L.; SILVA, L.T.C.; ESTEVES, C.J.S.; DINIZ, F.A.; VASCONCELOS, D.D. Experiências de enfermeiros na educação a distância: um olhar sobre as dimensões interação e autonomia. Cogitare Enfermagem, Curitiba, v. 21, n. 2, p. 01-09, 2016. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/cogitare/article/view/44756/. Acesso em: 24 de fevereiro de 2019.

FARIAS, Q.L.T.; ROCHA, S.P.; CAVALCANTE, A.S.P.; DINIZ, J.L.; NETO PONTE, O.A.; VASCONCELOS, M.I.O. Implicações das tecnologias de informação e comunicação no processo de educação permanente em saúde. Revista Eletrônica de Comunicação, Informação e Inovação em Saúde, Rio de Janeiro, v. 11, n. 4, p. 1-11, 2017. Disponível em: https://www.reciis.icict.fiocruz.br/index.php/reciis/article/view/1261. Acesso em: 02 de fevereiro de 2019.

GARCIA, R.M.; BAPTISTA, R. Educação a distancia para a qualificação dos profissionais do SUS: perspectivas e desafios. Revista Baiana de Saúde Pública, Salvador, v. 31, n. 1, p. 70-8, 2007. Disponível em: http://bases.bireme.br/cgi-bin/wxislind.exe/iah/online/?IsisScript=iah/iah.xis&src=google&base=LILACS〈=p&nextAction=lnk&exprSearch=478485&indexSearch=ID. Acesso em: 15 de fevereiro de 2019.

GAVA, M.; FERREIRA, L.S.; PALHARES, D.; MOTA, E.L.A. Incorporação da tecnologia da informação na Atenção Básica do SUS no Nordeste do Brasil: expectativas e experiências. Revista Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 21, n. 3, p. 891-902. Disponível em: https://www.scielosp.org/article/csc/2016.v21n3/891-902/. Acesso em: 25 de fevereiro de 2020.

GONÇALVES, J.P.P.; BATISTA, L.R.; CARVALHO, L.M.; OLIVEIRA, M.P.; MOREIRA, K.S.; LEITE, M.T.S. Prontuário Eletrônico: uma ferramenta que pode contribuir para a integração das Redes de Atenção à Saúde. Saúde em Debate, Rio de Janeiro, v. 37, n. 96, p. 43-50, 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-11042013000100006. Acesso em: 11 de fevereiro de 2019.

GOOGLE. O uso da internet no Brasil para pesquisas sobre saúde, doenças e medicamentos. Media Screen, 2008. Acesso em: 20 de janeiro de 2020.

LORENZETTI, J.; TRINDADE, L.L.; PIRES, D.E.P.; RAMOS, F.R.S. Tecnologia, inovação tecnológica e saúde: uma reflexão necessária. Texto & Contexto Enfermagem, Florianópolis, v. 21, n. 2, p. 432-9, 2012. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-07072012000200023. Acesso em: 05 de fevereiro de 2019.

MADEIRA, G.S.; GUIMARÃES, T.; MENDES, L.S. Construindo governança eletrônica de cidades. Um modelo de implementação de soluções para inovação e otimização da gestão pública. Revista de Gestão dos Países de Língua Portuguesa, Lisboa, v. 16, n.2, p. 55-71, 2017. Disponível em: http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-44642017000200005. Acesso em: 04 de fevereiro de 2019.

MIRANDA, G.M.D.; MENDES, A.C.G.; SILVA, A.L.A. O desafio da organização do Sistema Único de Saúde universal e resolutivo no pacto federativo brasileiro. Revista Saúde & Sociedade, São Paulo, v. 26, n. 2, p. 329-335, 2017. Disponível em: https://www.scielosp.org/pdf/sausoc/2017.v26n2/329-335/pt. Acesso em: 25 de fevereiro de 2020.

ONU. Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. Padrões de competências em TIC para professores: diretrizes de implementação. Paris: UNESCO, 2009. Disponível em: https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000156209_por. Acesso em: 01 de fevereiro de 2019.

PERES, C.; SILVA, R.F.; BARBA, P.C.S.D. Desafios e potencialidades do processo de educação permanente em saúde. Revista Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 14, n. 3, p. 783-801,set./dez. 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/tes/v14n3/1981-7746-tes-1981-7746-sol00016.pdf. Acesso em: 25 de fevereiro de 2020.

PINOCHET, L.H.C.; LOPES, A.S.; SILVA, J.S. Inovações e tendências aplicadas nas tecnologias de informação e comunicação na gestão da saúde. Revista de Gestão em Sistemas de Saúde, São Paulo, v. 3, n. 2, p. 11-19, 2014. Disponível em: http://www.revistargss.org.br/ojs/index.php/rgss/article/view/88. Acesso em: 24 de fevereiro de 2019.

PINTO, H.A.; FERLA, A.A.; CECCIM, R.B.; FLORÊNCIO, A.R.; BARBOSA, M.G.; STÉDILE, N.L.R.; ZORTEA, A.P.; MATOS, I.B. Atenção Básica e Educação Permanente em Saúde: cenário apontado pelo Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ-AB). Divulgação em Saúde para Debate, Rio de Janeiro, n. 51, p. 145-160, 2014. Disponível em: http://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/lil-771505. Acesso em: 21 de fevereiro de 2019.

PINTO, L.F.; ROCHA, C.M.F. Inovações na Atenção Primária em Saúde: o uso de ferramentas de tecnologia de comunicação e informação para apoio à gestão local. Revista Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 21, n. 5, p. 1433-1448, 2016. Disponível em: https://www.scielosp.org/article/csc/2016.v21n5/1433-1448/. Acesso em: 25 de fevereiro de 2020.

SALUM, N.C.; PRADO, M.L. Continuing education in the development of competences in nurses. Texto & Contexto Enfermagem, Florianópolis, v. 23, n. 2, p. 301-18, 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-07072014000200301. Acesso em: 20 de fevereiro de 2019.

SANTOS, A.F.; SOBRINHO FONSECA, D.; ARAUJO, L.L.; PROCÓPIO, C.S.D.; LOPES, E.A.S.; LIMA, A.M.L.D.; REIS, C.M.R.; ABREU, D.M.X.; JORGE, A.O.; MATTA-MACHADO, A.T. Incorporação de Tecnologias de Informação e Comunicação e qualidade na atenção básica em saúde no Brasil. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 33, n. 5, p. 01-14, 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-311X2017000505003&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 14 de fevereiro de 2019.

SILVA, J.R.; MEDEIROS, F.B.; MOURA, F.M.S.; BESSA, W.S.; BEZERRA, E.L.M. Uso das Tecnologias de Informação e Comunicação no Curso de Medicina da UFRN. Revista Brasileira de Educação Médica, Brasília, v. 39, n. 4, p. 537-541, 2015. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0100-55022015000400537&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 10 de março de 2019.

SILVA, D.S.J.R.; DUARTE, L.R. Educação Permanente em Saúde. Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba, Sorocaba, v. 17, n. 2, p. 104-105, 2015. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/RFCMS/article/view/23470. Acesso em: 01 de fevereiro de 2019.

SOUZA, R.M.P.; COSTA, P.P. Redescola e a nova formação em Saúde Pública. Rio de Janeiro: ENSP/ REDESCOLA, 2017. Disponível em: http://rededeescolas.ensp.fiocruz.br/redescola-e-nova-formacao-em-saude-publica. Acesso em: 19 de setembro de 2018.

TONG, A.; SAINSBURY, P.; CRAIG, J. Consolidated criteria for reporting qualitative research (COREQ): a 32-item checklist for interviews and focus group. International Journal for Quality in Health Care, v. 19. n. 6, p. 349-357, 2007. Disponível em: https://academic.oup.com/intqhc/article/19/6/349/1791966. Acesso em: 19 de setembro de 2018.

UCHIDA, T.H. Revisão Sistemática e Metassumarização sobre condutas para qualificação da gestão em Saúde Bucal no Brasil. Dissertação (Mestrado em Odontologia Integrada) - Departamento de Odontologia, Universidade Estadual de Maringá, UEM, Maringá, 2016. Disponível em: http://www.pgo.uem.br/dissertacoes/dissertacoes-dos-egressos-de-2016-1/TniaHarumiUchida.pdf. Acesso em: 20 de novembro de 2018.

VIACAVA, F.; OLIVEIRA, R.A.D.; CARVALHO, C.C.; LAGUARDIA, J.; BELLIDO, J.G. SUS: oferta, acesso e utilização de serviços de saúde nos últimos 30 anos. Revista Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 23, n. 6, p. 1751-1762. Disponível em: https://www.scielosp.org/article/csc/2018.v23n6/1751-1762/. Acesso em: 25 de fevereiro de 2020.

VIANA, D.M.S.; NOGUEIRA, C.A.; ARAÚJO, R.S.; VIEIRA, R.M.; RENNÓ, H.M.S.; OLIVEIRA, V.C. A educação permanente em saúde na perspectiva do enfermeiro na estratégia de saúde da família. Revista de Enfermagem do Centro-Oeste Mineiro, São João Del-Rei, v. 5, n. 2, p. 1658-68, 2015. Disponível em: http://www.seer.ufsj.edu.br/index.php/recom/article/view/470. Acesso em: 04 de fevereiro de 2019.




DOI: https://doi.org/10.12957/sustinere.2020.51280

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


   Resultado de imagem para blogger icon   

 

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

ISSN 2359-0424

A Revista SUSTINERE está indexada/cadastrada em:

 


A partir da 7ª edição da Revista SUSTINERE (V.4, Nº2, 2016), todos os trabalhos das colunas Artigos, Comportamento e Ambiente, e Ensaios, são submetidos a um exame de confiabilidade através dos serviços do iThenticate, cujos relatórios são analisados pelos editores, para a aprovação da publicação destes.