Discurso dos professores do apoio educacional especializado sobre inclusão de alunos com transtorno do espectro autista

Amos Silva de Souza, Paulo Cesar Mayer Morales, Maria de Lourdes Almeida, Rosane Meire Munhak da Silva, Reinaldo Antonio Silva Sobrinho, Adriana Zilly

Resumo


O autismo é um complexo transtorno neurológico e do desenvolvimento, multifatorial que requer atenção especializada para uma inclusão escolar satisfatória e de qualidade. O papel do professor de apoio educacional é de extrema relevância para o acompanhamento de uma criança autista no que se refere à inclusão escolar. O objetivo do presente estudo foi conhecer os discursos sobre a inclusão de alunos com Transtorno do Espectro Autista, as estratégias utilizadas e as dificuldades apresentadas pelos Professores de Apoio Educacional Especializado do Núcleo Regional de Educação de Foz do Iguaçu, Paraná. Trata-se de um estudo qualitativo, realizado no ano de 2016, tendo como participantes seis professores que foram entrevistados utilizando-se de um questionário semiestruturado, cujas respostas foram analisadas segundo o método do Discurso do Sujeito Coletivo e todos os aspectos éticos respeitados. Como resultados, dificuldades didáticas e questões comportamentais que devem ser trabalhadas foram identificados. Estratégias nas áreas pedagógica e comportamental, formação específica para trabalhar com autismo, descumprimento das leis existentes acerca da inclusão escolar e ausência da família foram dificuldades apresentadas pelos professores para que a inclusão ocorra. Pontua-se a necessidade de melhorar a formação para que os Professores de Apoio Educacional Especializado atendam às dificuldades dos alunos com estratégias e os ajudem a se apropriarem dos conteúdos e a minimizar as dificuldades para a inclusão escolar adequada.

 


Palavras-chave


Inclusão; Transtorno do Espectro Autista; Educação Especial; Apoio Educacional Especializado

Texto completo:

PDF

Referências


AGUIAR, R. P.; PEREIRA, F. S.; BAUMAN, C. D. Importância da prática de atividade física para as pessoas com autismo. Journal Health Biol Science. v.5, n 2, p.178-183, 2017. Disponível em: . Acesso em 02 de outubro de 2018.

AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION: DSM-5 - Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais, 2013.

BRASIL. Política nacional de educação especial na perspectiva da educação inclusiva. Ministério da Educação/SECADI. Documento elaborado pelo Grupo de Trabalho nomeado pela Portaria Ministerial nº 555, de 5 de junho de 2007, prorrogada pela Portaria nº 948, de 09 de outubro de 2007. Brasília, DF. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/arquivos/

pdf/politicaeducespecial.pdf. Acesso em 29 de outubro de 2016.

________. Decreto 7.611/11. Dispõe sobre a educação especial, o atendimento educacional especializado e dá outras providências, 2011. Disponível em: http://www.

planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/decreto/d7611.htm. Acesso em 24 de setembro de 2016.

______. Lei nº 12.764, de 27 de dezembro de 2012. Institui a Política Nacional de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista. Brasília, 2012. Disponível em: . Acesso em 27 de maio de 2017.

BARROS, I. B. R; FONTE, R. F. L. Estereotipias motoras e linguagem: aspectos multimodais da negação no autismo. Revista Brasileira de Linguística Aplicada. Belo Horizonte. v. 16, n. 4, p. 745-763, 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1984-63982016000400745&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 01 de outubro de 2018.

BAUER, A.; CASSETTARI N.; OLIVEIRA, R. P. Políticas docentes e qualidade da educação: uma revisão da literatura e indicações de política. Ensaio: aval. pol. públ. Educ., Rio de Janeiro, v.25, n. 97, p. 943-970, 2017.

BENTO, F.; NAKAMURA, S. R. O direito à educação da pessoa com transtorno do espectro do autismo (TEA). Revista Âmbito Jurídico (eletrônica), Rio Grande, XIX, n. 146, 2016. Disponível em: . Acesso em 23 de agosto de 2017.

BOETTGER, A. R. S.; LOURENÇO, A. C.; CAPELLINI, V. L. M. F. O professor de Educação Especial e o processo de ensino-aprendizagem de alunos com autismo. Revista Educação Especial. Santa Maria. v. 26, n. 46. p. 385-400, 2013. Disponível em:< https://periodicos.ufsm.br/educacaoespecial/article/view/5833. Acesso em 17 de julho de 2018.

CABRAL, C. S.; MARIN, A. H. Inclusão escolar de crianças com Transtorno do espectro autista: uma revisão sistemática da literatura. Rev. Educ., v. 33, Belo Horizonte 2017 Epub Apr 06, 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-46982017000100113&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em 31 de julho de 2018.

CANDEMIL, L. S.; SILVA, J. V. Jardim en-cantado: material didático para ampliação do repertório musical de alunos com transtorno do espectro autista. In: : BIEGING, P; BUSSARELLO, R. I.; ULBRICHT, V. R. (orgs.) Educação no plural: da sala de aula às tecnologias digitais. São Paulo: Pimenta Cultural, p. 186-200, 2016.

CAPELLINI, V. L. M. F; SHIBUKAWA, P. H. S.; RINALDO, S. C. O. Práticas pedagógicas colaborativas na alfabetização do aluno com transtorno do espectro autista. Colloquium Humanarum. v. 13, n. 2, p.87-94, abr/jun, 2016. Disponível em:

unoeste.br/revistas/ojs/index.php/ch/article/download/1309/1651>. Acesso em 19 de setembro de 2018.

CENTERS FOR DISEASE CONTROL AND PREVENTION – CDC. 2014. Disponível em: Acesso em 15 de dezembro de 2017.

CRUZ, T. S. U. R.Autismo e Inclusão: experiências no ensino regular. Jundiaí: Paco Editorial, 2014.

DIAS, P. C. A autoeficácia dos professores para a implementação de práticas inclusivas: contributos para uma reflexão sobre a inclusão educativa. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas na Educação (online). v. 25, n. 94, p. 7-25, 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-40362017000100007&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em 12 de abril de 2018.

DIHEL, K. Olhando nos olhos: Autismo: Me ame como sou. Porto Alegre: Simplíssimos Livros, 2017.

GADIA, C. Aprendizagem e autismo. In: ROTTA, N. T.; OHLWEILER, L.; RIESGO R. S. (orgs.). In: Transtornos de aprendizagem: abordagem neurobiológica e multidisciplinar. 2 ed. Porto Alegre: Artmed, 2016.

GLAT, R.; PLETSCH, M. D. Inclusão escolar de alunos com necessidades especiais. Rio de Janeiro: EDUERJ, 2012.

GONÇALVES, T. M.; PEDRUZZI, C. M. Levantamento de protocolos e métodos diagnósticos do transtorno autista aplicáveis na clínica fonoaudiológica: uma revisão de literature. Rev. CEFAC. n. 15, v. 4, p. 1011-1018, jul-ago, 2013. Disponível em: . Acesso em 21 de janeiro de 2018.

GUIMARÃES, A. L. F.; ALEXANDRE, A. L. A.; TAVEIRA, C. C.; LIMA, C. B; MENDONÇA, K. A. B.; NETTO, M. M. F. C.; D’ACRI, R. S. Orientações para promover a aprendizagem do aluno com Transtornos Globais Do Desenvolvimento (TGD) na sala de aula e na escola. PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO. Secretaria Municipal de Educação. Subsecretaria de Ensino: Coordenadoria de Educação, 2010.

HARRIS, H.; ISRAELI, D.; MINSHEW, N.; BONNEH, Y.; HEEGER, D. J.; BEHRMANN, M.; SAGI, D. Perceptual learning in autism: Over-specificity and possible remedies. Nature. 2015. Disponível em: https://www.nature.com/articles/nn.4129. Acesso em 18 de março de 2018.

HIDALGO, N. J.; McINTYRE, L. L.; McWHIRTER, E. H. Sociodemographic differences in parental satisfaction with an autism spectrum disorder diagnosis. Journal of Intellectual & Developmental Disability (online). p. 147-155, 2015. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4511376/. Acesso em 31 de julho de 2018.

HOY, W. K.; MISKEL, C. G. Administração educacional: Teoria, pesquisa e prática. Porto Alegre: AMGH, 2015.

LEAR, K. Help us learn: a self-paced training program for ABA part I - Training Manual. Toronto, Canadá. 2 edição, 2004.

LEFÈVRE, F.; LEFÈVRE, A. M. C. Pesquisa de Representação Social: um enfoque qualiquantitativo. 2 ed., Liber Livro, Brasília, 224 pp., 2012.

LEFÈVRE, F.; LEFÈVRE, A. M. C. Discurso do Sujeito Coletivo: representações sociais e intervenções comunicativas. Revista Texto e Contexto Enfermagem, v. 23, n.2, p. 502-507, 2014. Disponível em: . Acesso em 07 de dezembro de 2016.

LEITE, L.P.; MARTINS, S. E. S. O. A educação especial em tempos de educação inclusiva: dos aportes normativos aos aspectos operacionais. In: DAVID, C. M.; SILVA, H. M. G.; RIBEIRO, R.; LEMES, S. S. (Orgs.) Desafios contemporâneos da educação. São Paulo: Cultura Acadêmica, p. 85-105, 2015.

LIMA, S. M.; LAPLANE, A. L. F. Escolarização de Alunos com Autismo. Revista Brasileira de Educação Especial. v. 22, n. 2, p. 269-284, jun, 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-65382016000200269&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em 15 de maio de 2017.

LOURENÇO, D.; LEITE, T. Práticas de Inclusão de Alunos com Perturbações do Espetro do Autismo. Da investigação às Práticas. Lisboa. v. 5, n. 2, mai., 2015. Disponível em: http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S2182-13722015000200005&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 25 de junho de 2018.

MARCHEZAN, J.; RIESGO, R. S. Comorbidades dos transtornos do espectro autista. In: ROTTA, N. T.; OHLWEILER, L.; RIESGO, R. S. (Orgs.). Transtornos de aprendizagem: abordagem neurobiológica e multidisciplinar. 2 ed. Porto Alegre: Artmed, p. 378-391, 2016.

MAZZONE, L.; VITIELLO, B. Psychiatric Symptoms and comorbidities in autismo spectrum disorder. Switzerland: Springer, 2016.

McGUIRE, A. Won on autismo: on the cultural logic normative violence. University of Michigan Press, 2016.

MINAYO, M. C. S. Amostragem e saturação em pesquisa qualitativa: consensos e controvérsias. Revista Pesquisa Qualitativa. São Paulo (SP), v. 5, n. 7, p. 01-12, abr., 2017. Disponível em: . Acesso em 25 de novembro de 2017.

NASCIMENTO, F. F.; CRUZ, M. M.; BRAUN, P. Escolarização de pessoas com Transtorno do Espectro do Autismo a partir da análise da produção científica disponível na SciELO Brasil (2005-2015). Revista Arquivos Analíticos de Políticas Educativas. v. 25, n. 125, p. 1-25, 2016. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/312290967_Escolarizacao_de_pessoas_com_transtorno_do_espectro_do_autismo_a_partir_da_analise_da_producao_cientifica_disponivel_na_Scielo-Brasil_2005-2015. Acesso em 15 de novembro de 2017.

NORONHA, A. P. P.; FERNANDES, D. C. Estresse laboral: análise da produção científica brasileira na SciELO e BVS‑Psi. Fractal: Revista de Psicologia. V. 20, n.2, p. 491‑501, 2008.

NUNES, D. R. P.; AZEVEDO, M. Q. O.; SCHMIDT, C. Inclusão educacional de pessoas com Autismo no Brasil: uma revisão da literatura. Revista Educação Especial. Santa Maria. v. 26, n.47. p. 557-572, 2013. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/educacaoespecial/article/view/10178/pdf. Acesso em 26 de agosto de 2017.

NUNES, F.; ORTEGA, F. Ativismo político de pais de autistas no Rio de Janeiro: reflexões sobre o “direito ao tratamento”. Revista Saúde Soc. São Paulo, v.25, n.4, p.964-975, 2016. Disponível em: . Acesso em 10 de novembro de 2017.

PARANÁ. Instrução 05/2004: Estabelece para o funcionamento da Sala de Recursos para o ensino fundamental de 5ª a 8ª séries na área da Deficiência Mental e Distúrbios de Aprendizagem. 2004. Disponível em: http://www.educacao.pr.gov.br/arquivos/File/instrucoes/instrucao0504.pdf. Acesso em 25 de outubro de 2017.

_______. Seed em números. 2016. Disponível em: . Acesso em 28 de maio de 2017.

PASIAN, M. S.; MENDES, E. G.; CIA, F. Atendimento educacional especializado: aspectos da formação do professor. Cadernos de Pesquisa. v.47, n.165, p.964-981, 2017. Disponível em: . Acesso em 15 de dezembro de 2017.

PORCIUNCULA, R. A. L. Investigação precoce do transtorno do espectro autista: sinais que alertam para a intervenção. In: ROTTA, N. T.; FILHO, C. A. B.; BRIDI, F. R. S. (orgs.). Neurologia e aprendizagem: abordagem muldisciplinar. Porto Alegre: Artmed, 2016.

PROCÓPIO, E. R. Tecnologias e formação de professores: implicações na Educação a Distância. Curitiba: Appris, 2017.

RIOS, C. “Nada sobre nós, sem nós”? O corpo na construção do autista como sujeito social e político. Revista latino-americana Sexualidad, Salud y Sociedad. n. 25, p.212-230, abr., 2017. Disponível em:. Acesso em 31 de julho de 2018.

RODRIGUES, V.; ALMEIDA, M. A. Modelagem em Vídeo para o Ensino de Habilidades de Comunicação a Indivíduos com Autismo: Revisão de Estudos. Revista Brasileira de Educação Especial. v. 23, n. 4, pp. 595-606, 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1413-65382017000400595&lng=en&nrm=iso&tlng=pt. Acesso em 03 de agosto de 2018.

SANTAROSA, L. M. C.; CONFORTO, D. Tecnologias Móveis na Inclusão Escolar e Digital de Estudantes com Transtornos de Espectro Autista. Rev. Bras. Ed. Esp. Marília, v. 21, n. 4, p. 349-366, 2015. Disponível em: . Acesso em 16 de novembro de 2017.

SANINI, C.; BOSA, A., C. Autismo e inclusão na educação infantil: Crenças e autoeficácia da educadora. Estudos de Psicologia. v. 20, n. 3, p. 173-183, 2015. Disponível em: . Acesso em 25 de novembro de 2017.

SCHMIDT, C.; NUNES, D. R. P.; PEREIRA, D. M.; OLIVEIRA V. F.; NUERNBERG, A. H.; KUBASKI, C. Inclusão escolar e autismo: uma análise da percepção docente e práticas pedagógicas. Revista Psicologia: Teoria e Prática. v. 18, n.1, p. 222-235. São Paulo, SP, 2016. Disponível em:. Acesso em 18 de novembro de 2017.

SILVA, A. J. M.; AMARAL, E. V.; BARBOZA, A. A.; BARROS, R. S. Efeitos do número de exemplares sobre aquisição e generalidade de desempenho em crianças diagnosticadas com transtorno do espectro do autismo (TEA). Revista Brasileira de Análise do Comportamento. vol. 13, n. 1, p. 5-15, 2017. Disponível em: https://periodicos.ufpa.br/index.php/rebac/article/view/5259/4436. Acesso em 01 de agosto de 2018.

SILVA, J. P.; SILVA, P. J. Discente com autismo na sala de aula regular: o que fazer? Research, Society and Development. v. 2, n. 2, p. 122-135, 2016. Disponível em: . Acesso em 29 de novembro de 2017.




DOI: https://doi.org/10.12957/sustinere.2019.37683

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


   Resultado de imagem para blogger icon   

 

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

ISSN 2359-0424

A Revista SUSTINERE está indexada/cadastrada em: