Percepções de cuidadores paraibanos de pessoas que sofreram um acidente vascular

Sandrynne Nunes de Oliveira, Keyth Sulamita de Lima Guimarães, Uberlândia Islândia Barbosa Dantas de Meneses, Ronny Anderson de Oliveira Cruz

Resumo


Este estudo tem como objetivo conhecer a percepção de cuidadores familiares de pessoas que sofreram um acidente vascular encefálico. Trata-se de um estudo descritivo, exploratório, com abordagem qualitativa realizado por meio de entrevistas e um roteiro semiestruturado com 12 cuidadores de um município da Paraíba. O roteiro era composto por duas partes sendo a primeira composta por dados sociodemográficos e a segunda por quatro perguntas abertas. Os dados empíricos foram tratados e organizados mediante análise de conteúdo proposta por Bardin emergindo três categorias: sentimentos ao cuidar de um familiar com incapacidades após um acidente vascular encefálico, dificuldades enfrentadas pelo cuidador para realizar o cuidado e problemas de saúde adquiridos, e rede de apoio para o cuidador familiar. Houve um predomínio de sentimentos de pesar, sensação de impotência, dificuldades físicas para a realização do cuidado e queixas de estresse emocional. Observou-se com este estudo que existem fragilidades frente a atenção e aos cuidados com o cuidador familiar e assim a necessidade de ampliar o escopo de atenção nesse contexto. Acredita-se que uma rede de apoio que pudesse atender com fortalecimento de vínculo, atenção integral, além de uma assistência humanizada e qualificada poderá contribuir com a saúde e qualidade de vida dos cuidadores familiares.


Palavras-chave


Enfermagem, Cuidadores, Acidente vascular encefálico, Família.

Texto completo:

PDF

Referências


ARAUJO, J. S.; SILVA, S. E. D.; SANTANA, M. E.; CONCEIÇÃO, V. M.; VASCONCELOS, E. V.; SANTOS, L. M. S.; SOUSA, R. F. O perfil representacional dos cuidadores de pacientes acometido por acidente vascular cerebral. Rev. Eletrônica Gest. Saúde, v. 3, n. 3, p. 574-586, 2012.

ARAUJO, L. P. G.; SOUZA, G. S., DIAS, P. L. R.; NEPOMUCENO, R. M.; COLA, C. S. D. Principais fatores de risco para acidente vascular encefálico e suas consequências: uma revisão de literatura. Revista Interdisciplinar Pensamento Científico, v. 3, n. 1, p. 283-296, 2017.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. 4 ed. Lisboa: Edições 70, 2010.

OLEGÁRIO, B. B.; BEUTER, M.; GIRARDON-PERLINI, N. M. O.; BRONDANI, C. M.; BUDÓ, M. L. D.; SANTOS, N. O. A sobrecarga do familiar cuidador no âmbito domiciliar: uma revisão integrativa da literatura. Rev Gaúcha de Enferm., v. 33, n. 1, p. 147-156, 2012.

BONOTTO, G.M.; MENDOZA-SASSI, R.A.; SUSIN, L.R.O. Conhecimento dos fatores de risco modificáveis para doença cardiovascular entre mulheres e seus fatores associados: um estudo de base populacional. Ciênc. saúde coletiva, v. 21, n. 1, p. 293-302, 2016.

BRASIL. Ministério da Saúde. PORTARIA Nº 483, DE 1º DE ABRIL DE 2014. Redefine a rede de atenção à saúde das pessoas com doenças crônicas no âmbito do sistema único de saúde (SUS) e estabelece diretrizes para a organização das suas linhas de cuidado. Brasil, 2014.

CARDOSO, L.; GALERA, S. A. F; VIEIRA, M. V. O cuidador e a sobrecarga do cuidado à saúde de pacientes egressos de internação psiquiátrica. Acta paul. enferm., v.25, n.4, pp.517-523, 2012.

CABRAL, B.P.A.L.; NUNES, C.M.P. Percepções do cuidador familiar sobre o cuidado. Rev Ter Ocup Univ São Paulo. v. 26, n. 1, p. 118-27, 2015.

CRUZ, D. M. C. Terapia ocupacional na reabilitação pós-acidente vascular encefálico/ Daniel Marinho Cezar da Cruz. São Paulo: Santos, 2012.

DANTAS, T. M. RODRIGUES, L. B.; SANTOS, W. S.; DIAS, J. C.; SANTANA, N. M.; LIMA, I. C. V. Percepções e vivências de cuidadores familiares de idosos acamados. Rev Bras Promoç Saúde, v. 28, n. 3, p. 411-417, 2015.

EVARISTO, E. F. Protocolo Hospital Sírio-Libanês – Sistema Integrado de atendimento ao paciente com acidente vascular cerebral. São Paulo, 2016. Disponível em: Acesso em: 10 de outubro de 2017.

FALQUETO, J; FARIAS, J. Saturação Teórica em Pesquisas Qualitativas: Relato de uma Experiência de Aplicação em Estudo na Área de Administração. Atas - Investigação Qualitativa em Educação, v. 1, n. 1, p. 560-569, 2016.

FERNANDES, C. S.; ANGELO, M. Family caregivers: what do they need? An integrative review. Rev Esc Enferm USP., v. 50, n. 4, p. 672-678, 2016.

FONSECA, N. R.; PENNA, A. F. G. Perfil do cuidador familiar do paciente com sequela de acidente vascular encefálico. Ciênc. Saúde Coletiva, v. 13, p. 1175-1180, 2008.

GARCES, S. B. B.; KRUG, M. R.; HANSEN, D.; BRUNELLI, A. V.; COSTA, F. T. L.; ROSA, C. B. Avaliação da resiliência do cuidador de idosos com Alzheimer. Rev Bras Geriatr Gerontol., v. 15, n. 2, p. 335-52, 2012.

LIMA, A. G. T.; PETRIBÚ, K. Acidente vascular encefálico: revisão sistemática sobre qualidade de vida e sobrecarga de cuidadores. Rev. bras. neurol. Psiquiatr., v. 20, n. 3, p. 253-266, 2016.

LOPES, M. C. L.; SANTOS, A. L.; MARCON, S. S. Convivência familiar com a dependência decorrente do acidente vascular encefálico em hipertensos. Semina: Ciênc. Biol. Saúde, v. 35, n. 1, p. 75-86, 2014.

MALTA, D. C.; SILVA, J. B. O Plano de Ações Estratégicas para o Enfrentamento das Doenças Crônicas Não Transmissíveis no Brasil e a definição das metas globais para o enfrentamento dessas doenças até 2025: uma revisão. Epidemiol. Serv. de Saúde, v. 22, n. 1, p. 151-164, 2013.

MEIRA, E.C.; REIS, L.A.; GONÇALVES, L.H.t.; RODRIGUES, V.P.; PHILIPP, R.R. Vivências de mulheres cuidadoras de pessoas idosas dependentes: orientação de gênero para o cuidado. Esc. Anna Nery, v. 21, n. 2, p. 1-8, 2017.

OLIVEIRA, B. C.; GARANHANI, M. L.; GARANHANI, M. R. Cuidador de pessoa com acidente vascular encefálico: necessidades, sentimentos e orientações recebidas. Acta paul. enferm., v. 24, n. 1, p. 43-49, 2011 .

PEREIRA, L. T. S.; NOVAES, G. J., MORAES, L., BORGES, C. J. B., SOUZA, M. R.; SILVA, L. A. S.; BARROS, P. S. Um olhar sobre a saúde das mulheres cuidadoras de idosos: desafios e possibilidades. Rev. Kairós., v. 20, n. 1, pp. 277-297, 2017.

PEREIRA, R. A.; SANTOS, E. B.; FHON, J. R. S., MARQUES, S.; RODRIGUES, R. A. P. Sobrecarga dos cuidadores de idosos com acidente vascular cerebral. Rev. esc. enferm. USP, v. 47, n. 1, p. 185-192, 2013.

PINTO, F.N.F.R.; BARHAM, E.J. Bem estar psicológico: comparação entre cuidadores de idosos com e sem demência. Psic., Saúde & Doenças., v. 15, n. 3, p. 635-655, 2014.

REIS, R. D.; PEREIRA, E. C.; PEREIRA, M. I. M., SOANE, A. M. N. C.; SILVA, J. V. Meanings to family members living with an elderly affected by stroke sequelae. Interface (Botucatu)., v. 21, n. 62, p. 641-50, 2017.

RODRIGUES, J. S. M.; FERREIRA, N. M. L. A. Estrutura e funcionalidade da rede de apoio social do adulto com câncer. Acta paul. enferm., v. 25, n. 5, p. 781-787, 2012.

SIMON, B. S.; BUDÓ, M. L. D; GARCIA, R. P.; GOMES, T. F.; OLIVEIRA, S. G.; SILVA, M. M. Rede de apoio social à família cuidadora de indivíduo com doença crônica: revisão integrativa. Rev enferm UFPE on line., v. 7, (esp), p. 4243-50, 2013.

SPENCE, J. D. Acidente vascular cerebral [recurso eletrônico]: prevenção, tratamento e reabilitação/ J. David Spence, Henry J. M. Barnett; Tradução: Jussara N. T. Burnier; revisão técnica: Alessandro Finkelsztejn. Porto Alegre: AMGH, 2013.

VIEIRA, C. P. B.; FIALHO, A. V. M. Perfil de cuidadores familiares de idosos com acidente vascular cerebral isquêmico. Rev. Rene., v. 11, n. 2, p. 161-169, 2010.




DOI: https://doi.org/10.12957/sustinere.2018.35948

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


   Resultado de imagem para blogger icon   

 

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

ISSN 2359-0424

A Revista SUSTINERE está indexada/cadastrada em: