Habilidades sociais na clínica psicológica

Clea Maria Andrade Castanho Silva

Resumo


As Habilidades Sociais podem ser entendidas como um conjunto de comportamentos verbais e não verbais que facilitam a comunicação entre as pessoas. Existem pessoas que apresentam dificuldades de habilidades sociais e estas podem ser aprendida são longo da vida, apesar de na infância ser considerado o momento crítico para aprender essas habilidades. O presente artigo descreve um treinamento de habilidades sociais com duas participantes que relataram dificuldades no relacionamento em alguns contextos sendo eles: amoroso, familiar e vida acadêmica. O programa teve duração de 12 semanas em que cada semana era explanada o tema correspondente com as dificuldades verificadas nos testes. Nas avaliações pré e pós intervenção foi utilizado o inventário de Habilidades sociais (IHS-Dell Prette). Este trabalho teve como objetivo realizar treinamento de habilidades sociais de forma individual, neste aspecto apresentou uma grande adesão por parte das participantes, teve uma maior disponibilidade do terapeuta para modelação dos comportamentos, mas teve limitações como uma menor diversidade de ensaio comportamental, pela falta de outras pessoas, pois as pessoas que aprendem mais rápido encorajam as demais pessoas. Por fim o resultado do treinamento de Habilidades Sociais foi avaliado através do relato das próprias participantes e também a comparação com os testes realizados antes da intervenção, foi verificado uma melhora significativa em ambas participantes quando compradas aos testes e através da percepção delas. Verificou-se então que o treinamento realizado proporcionou uma melhora nas interações sociais, e demonstra que o treinamento pode ser uma ferramenta útil para melhorar as interações sociais.

Palavras-chave


Terapia Cognitivo Comportamental; Habilidades Sociais; Ansiedade; Práticas Educativas

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRETTA, Ilana; OLIVEIRA, Margareth da Silva. Manual Prático de Terapia Cognitivo-Comportamental. Editora Casa do Psicólogo, 2011.

BECK, Judith. Terapia Cognitivo Comportamental: Teoria e Prática. Porto Alegre. Artmed. 2013.

CABALLO, Vicente. E. Manual de Avaliação Treinamento das Habilidades Sociais. São Paulo. Santos Editora 2012.

CABALLO, Vicente. E. Manual de Técnicas de Terapia e Modificação do Comportamento. São Paulo. Santos Editora. 2016.

CARRARO, Cláudia Regina; RODRIGUES, Marilsa de Sá; ARAUJO, Elvira Aparecida Simões. Habilidades Sociais profissionais presentes em Engenheiros alunos de MBA de uma universidade no interior de São Paulo. http://www.lajbm.com.br/index.php/journal/article/view/366. Acesso realizado 18 de abril de 2017.

DEL PRETTE, Almir; DEL PRETTE, Zilda. A. P. Psicologia das habilidades sociais: Terapia e educação. Petrópolis: RJ. Vozes. 1999.

DEL PRETTE, Almir; DEL PRETTE, Zilda. A. P. Psicologia das relações interpessoais: Vivências para o trabalho em grupo. Petrópolis: RJ Vozes. 2001a.

DEL PRETTE, Almir ; DEL PRETTE, Zilda. A. P. Habilidades sociais: Intervenções efetivas em grupo. São Paulo: Casa do Psicólogo. 2011.

DEL PRETTE, Almir; DEL PRETTE, Zilda. A. P. Psicologia das habilidades sociais na infância: Teoria e prática. Petrópolis: RJ. Editora Vozes. 2013

DEL PRETTE, Almir; DEL PRETTE, Zilda. A. P. Inventário de Habilidades Sociais (IHS-Del-Prette): Manual de aplicação, apuração e interpretação. São Paulo: Casa do Psicólogo. 2014.

DEL PRETTE, Zilda; A. P; FALCONE, Eliane. M. O; MURTA, Sheila G. Contribuição do campo das habilidades sociais para a compreensão, prevenção e tratamento dos transtornos de personalidade.http://www.rihs.ufscar.br/wp-content/uploads/2015/02/HSeTPersonalidade.pdf. Acesso em 10 de abril de 2017.

Edelman, Sarah. Basta Pensar Diferente. São Paulo. Editora Fundamento. 2014.

FALCONE, E. M. O. Grupos. In: RANGÉ Psicoterapia comportamental e cognitiva: Pesquisa prática,aplicações e problemas. Campinas: Editorial PsY, 1995. Cap 14, p. 159-169.

FALCONE, Eliane M. O. Habilidades Sociais: Para além da Assertividade. Em R.C. Wielensk (org.). Sobre Comportamento e cognição: Questionando e ampliando a teoria e as intervenções clínicas e em outros contextos.São Paulo:Set Editora Ltda.. Vol. 6. 2000.

KNAPP, Paulo (org.). Terapia Cognitivo-comportamental na prática Psiquiátrica. Porto Alegre: Artes Médicas, 2004.

MARTINS, Ernesto Candeias. Desenvolver habilidades emocionais nas crianças normais e com deficiência mental do 1o ciclo ensino básico em Portugal.http://periodicos.ufpb.br/index.php/rteo/article/view/23561 Acesso em 18 de abril 2017.

PEREIRA, Anderson Siqueira; Wagner Marcia Fortes; Oliveira, Margareth da Silva. Déficts de habilidades sociais e ansiedade social: Avaliaçãodeestudantes de psicologia.http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-69752014000100010. Acesso em 15 de abril de 2017.

PETERSEN, Circe Salcides; WAINER, Ricardo. Terapias cognitivo-comportamentais para crianças e adolescentes. Editora artmed. Porto Alegre, 2011.

RANGE, Bernard. Psicoterapias Cognitivo-Comportamentais: Um diálogo com a psiquiatria. Artmed. 2001

SARDINHA, Aline; FALCONE, Eliane Mary de Oliveira; FERREIRA, Maria Cristina. As relações entre a satisfação conjugal e as habilidades sociais percebidas no cônjuge.http://www.scielo.br/pdf/ptp/v25n3/a13v25n3.pdf. Acesso em 13 de abril de 2017.

SCHNEIDER, Jaluza Aimèe; ILANA, Andretta. Habilidades sociais de usuários de crack em tratamentos nas comunidades terapêuticas: Relação com característica sociodemográficas de padrão de consumo.http://www.revistas.unal.edu.co/index.php/psicologia/article/view/54032 Acesso realizado em 17 de abril de 2017




DOI: https://doi.org/10.12957/sustinere.2018.34627

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


   Resultado de imagem para blogger icon   

 

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

ISSN 2359-0424

A Revista SUSTINERE está indexada/cadastrada em: