Análise de processos de ensino-aprendizagem de temas nutrição em salas de espera

Paulo César Gomes, Sílvia Justina Papini, Luiza Cristina Godim Domingues Dias

Resumo


Este estudo investigou a prática educativa de uma graduanda do último ano do curso de Nutrição no espaço de educação não formal denominado na literatura por ‘Sala de Espera’ em distintas Unidades de Estratégia de Saúde da Família. Buscou-se investigar a atuação da participante e como procedia à delimitação de objetivos, estratégias de ensino e de avaliação em três distintas atividades de interações com os pacientes. Além de verificar se a ferramenta Avaliação Funcional Descritiva, largamente utilizada na Análise Aplicada do Comportamento, poderia fornecer elementos para que a própria participante modificasse sua prática educativa durante a interação com os pacientes em situação de espera. Os resultados evidenciaram que a participante executou modificações na maneira como passou a descrever seus objetivos, estratégias de ensino e medidas de avaliação dos pacientes. A participante também promoveu alterações no modo como conduziu as Salas de Espera, isto é, em seu repertório de ensino e como passou a “interpretar”, isto é, relatar processos de ensino-aprendizagem decorrentes, além de ter promovido mudanças significativas na maneira como conduziu as interações com os pacientes em situação de espera.


Palavras-chave


Avaliação Funcional Descritiva; Sala de espera; Educação não formal

Texto completo:

PDF

Referências


BARKER, C.; PISTRANG, N.; ELLIOT, R.; Research methods in clinical and counseling psychology. Chichester, Inglaterra: John Wiley & Sons, 1994.

CARSON, S.D.; Social validity, acceptability, and utility of behavior mapping: a simple functional behavior assessment.2012. 143f.Doctor of Philosophy. School of Education, Indiana University,Ann Arbor, 2012.

COOMBS, P.H.; AHMED, M. La lucha contra la pobreza rural: El aporte de la educación no formal. Madrid: Editorial Tecnos, 1975.371 p.

DIDDEN, R. Functional analysis methodology in developmental disabilities. In: STURMEY, P. (Ed), Functional analysis in clinical treatment, Burlington: Academic, 2007,p. 65-68.

GOHN, M.G. Educação não-formal, educador(a) social e projetos sociais de inclusão social. Meta: Avaliação, Rio de Janeiro, v. 1, n. 1, p. 28-43, jan./abr. 2009.

__________. Educação nãoformal e cultura política: impactos sobre o associativismo do terceiro setor. 4.ª Ed. São Paulo: Cortez, 2008, 120p.

__________. Educação não-formal, participação da sociedade civil e estruturas colegiadas nas escolas. Ensaio: aval.pol.públ.Educ., Rio de Janeiro , v. 14, n. 50, mar. 2006.

__________. Educação não-formal na pedagogia social. In: I CONGRESSO INTERNACIONAL DE PEDAGOGIA SOCIAL, n. 1, 2006, São Paulo. Proceedings online... Faculdade de Educação, São Paulo: Ed. Universidade de São Paulo, [2006] Em web: . Acesso em: 13 mai. 2014.

GOMES, P.C. et al. Investigando a aprendizagem em espaços não-formais: o caso da educação em saúde. Em: Encontro Nacional de Pesquisa em Educação e em Ciências - ENPEC, 9., Águas de Lindóia. Atas do IX Encontro.... ABRAPEC, 1-8, Nov, 2013. 1-8, Disponível em: , Acesso: dez/2013.

GOMES, P.C. Ensino e aprendizagem de avaliação funcional descritiva na atuação profissional de professores de ciências no ensino fundamental. 2010. 269f. Tese de Doutorado (Doutorado em Educação Para a Ciência). Faculdade de Ciências. Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Bauru.

GRESHAM, F.M.; LAMBROS, K.M.; Behavior and Functional Assessment. In: WATSON, T.S.; GRESHAM, F.M.(Eds.) Handbook of Child Behavior Therapy. New York: Plenum Press, 1998,p. 3-40.

ITTENBACH, R. F., e LAWHEAD, W. F.; Historical and Philosophical Foundations of Single-Case Research. Em: R. D. Franklin, D. B. Allison, e B. S. Gorman (Eds.). Design and analysis of single-case research. Mahwah, NJ: Lawrence Erlbaum, 1997, p. 13-39.

KUBO, Olga Mitsue; BOTOMÉ, Sílvio Paulo. Ensino-aprendizagem: uma interação entre dois processos comportamentais. Interação em Psicologia, Curitiba, v. 5, dez. 2001. Disponível em: < https://revistas.ufpr.br/psicologia/article/view/3321 >. Acesso em: 01 maio 2017.

LOPES JÚNIOR, J; et al. O ensino de ciências nas séries iniciais: desenvolvimento de aprendizagens profissionais no âmbito da formação de professores. Em: NARDI, R. (org). Ensino de ciências e matemática I: temas sobre a formação de professores. 1.ª Ed. São Paulo: Cultura Acadêmica, v.1, Cap. 11, 2009, p. 179-191. Disponível em: < http://static.scielo.org/scielobooks/g5q2h/pdf/nardi-9788579830044.pdf > Acesso em:

out 2013.

LOPES JÚNIOR, J.; SPARVOLI, D.A.P. Avaliação de Interações entre Professor e Alunos na Educação Matemática: ensino e aprendizagem de recursos pedagógicos. Bolema, Rio Claro – SP, v.22, n. 33, p.141-168, 2009.

MATOS, M. A. Controle experimental e controle estatístico: A filosofia do caso único na pesquisa comportamental. Ciência e Cultura, 42, 585-592, 1990.

MATOS, M.A. Análise de contingências no aprender e no ensinar. Em: ALENCAR, E.S. (Org.) Novas contribuições da psicologia aos processos de ensino e aprendizagem. 1.ª Ed. São Paulo: Cortez, v. 1, 1992, p. 141-165.

MATOS, M. A.; TOMANARI, G. Y. A Análise do Comportamento no laboratório didático. São Paulo: Manole, 2002, 135p.

MEC. BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Institui diretrizes curriculares nacionais do curso de graduação em nutrição. Resolução CNE/CES 5, de 7 de novembro de 2001. Diário Oficial da União. 2001; nov 9, Seção 1, p.39.

SASSO G. M., RETMERS T. M., COOPER L. J., WACKER D., BERG W., STEEGE M., et al. (1992). Use of descriptive and experimental analysis to identify the function properties of aberrant behavior in school settings. J. Appl. Behav. Anal. 25, 1992. Em web: Acesso em 12.10.2015.

SKINNER, B.F. Sobre o behaviorismo. São Paulo: Cultrix, 1982, 216p.

__________. Ciência e Comportamento Humano, Brasília: Ed. UnB/FUNBEC, 1967, 252p. (edição original de 1953).

TEIXEIRA, E.R.; VELOSO, R.C. O grupo em Sala de Espera: O território de práticas e representações em saúde. Texto Contexto Enferm, Florianópolis, v. 15, n.2, p.320-325, Abr/Jun, 2006.

TRILLA, J. A educação não formal. Em: ARANTES, V.A. (Org.) Educação formal e não formal: pontos e contrapontos. São Paulo: Summus, 2008, 167p.

VOLLMER, T.R.; BORRERO, J.C.; WRIGHT, C.S.; VAN CAMP, C.; LALLI, J.S.; Identifying possible contingencies during descriptive analyses of severe behavior disorders. Journal of Applied Behavior Analysis, v.34, n.3, p.269–287, 2001.

WATSON, T.S.; STEEGE, M.W.; WATSON, T.S.; Functional Assessment of Behavior. In: BRAY, M. A.; KEHLE, T.J.; (Ed.) The Oxford Handbook of School Psychology, Oxford: Oxford University Press, 2011, p.187-204.

ZANOTTO, M.L.B. Formação de professores: a contribuição da análise do comportamento. São Paulo: FAPESP/EDUC, 2000, p.183.




DOI: https://doi.org/10.12957/sustinere.2018.31602

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


   Resultado de imagem para blogger icon   

 

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

ISSN 2359-0424

A Revista SUSTINERE está indexada/cadastrada em:

 


A partir da 7ª edição da Revista SUSTINERE (V.4, Nº2, 2016), todos os trabalhos das colunas Artigos, Comportamento e Ambiente, e Ensaios, são submetidos a um exame de confiabilidade através dos serviços do iThenticate, cujos relatórios são analisados pelos editores, para a aprovação da publicação destes.