TRANSTORNO DESAFIADOR DE OPOSIÇÃO (TDO) E ALTAS HABILIDADES/SUPERDOTAÇÃO (AH): UMA INTERVENÇÃO PSICOPEDAGÓGICA DE BASE COGNITIVO COMPORTAMENTAL

Maria Claudia Dutra Lopes Barbosa

Resumo


DOI: 10.12957/sustinere.2014.11806

Este artigo tem por objetivo discutir os vários instrumentos adotados pela abordagem cognitivo-comportamental, no atendimento psicopedagógico de uma criança com transtorno desafiador de oposição e altas habilidades. A partir do diagnóstico realizado por um neuropediatra, relativo ao transtorno desafiador de oposição, instrumentos foram introduzidos no processo psicopedagógico, tais como a Investigação das cognições, emoções e ações; a Economia de fichas; a Parada na ação indesejada e o Cartão de informe, com vistas a promover o decréscimo do comportamento disruptivo da criança pesquisada. No que diz respeito ao comportamento relativo às altas habilidades, foram introduzidas a Lista de Características de Altas Habilidades; as Matrizes Progressvas de Raven e o Modelo Triádico de Renzulli & Mönks. Os resultados da pesquisa registraram decréscimo do comportamento relativo ao transtorno desafiador de oposição e a expressão do comportamento relativo às altas habilidades/superdotação.


Palavras-chave


Transtorno desafiador de oposição; altas habilidades; abordagem psicopedagógica de base cognitivo-comportamental.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/sustinere.2014.11806

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


   Resultado de imagem para blogger icon   

 

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

ISSN 2359-0424

A Revista SUSTINERE está indexada/cadastrada em:

 


A partir da 7ª edição da Revista SUSTINERE (V.4, Nº2, 2016), todos os trabalhos das colunas Artigos, Comportamento e Ambiente, e Ensaios, são submetidos a um exame de confiabilidade através dos serviços do iThenticate, cujos relatórios são analisados pelos editores, para a aprovação da publicação destes.