A EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS EM TEMPOS DE PANDEMIA: CONTRADIÇÕES E RACIONALIDADES EM EVIDÊNCIA

Dayana Oliveira Arruda, Antônio Carlos do Nascimento Osório, Sara Santana Armoa da Silva

Resumo


Este artigo tem como objetivo problematizar a emergência de acontecimentos e discursos impostos pela pandemia de Covid-19, que condicionam os sujeitos da educação de jovens e adultos a (outros) mecanismos de exclusão. Utilizamos dos referenciais foucaultianos como instrumentais teórico-metodológicos para redimensionar perspectivas em face da mencionada modalidade de ensino, principalmente no que tange às noções de biopolítica e população, no intuito de explorar saberes e poderes constituintes dos cenários em voga, que reforçam marginalizações. Consideramos que os processos de saúde-doença-cuidado em curso, impactam na conformação de racionalidades (outras) que potencializam disparidades sociais e individuais no campo da escolarização, em detrimento de sujeitos e grupos específicos.


Palavras-chave


pandemia, educação de jovens e adultos, políticas educacionais, biopolítica.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/riae.2020.52407

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


e-ISSN: 2359-6856

 


Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 

 

Indexada em:


 

 

Realização: