A ARTE DE REINVENTAR A EDUCAÇÃO E O PAPEL DA CIBERCULTURA EM TEMPOS DE DISTANCIAMENTO SOCIAL

Autores

  • Leila Santos de Santana Programa de Pós-Graduação em Educação, Cultura e Comunicação (PPGECC) da Faculdade de Educação da Baixada Fluminense - UERJ/FEBF https://orcid.org/0000-0003-0646-2938
  • TAMIRES ELAINE BARBOSA REIS Programa de Pós-Graduação em Educação, Cultura e Comunicação (PPGECC) da Faculdade de Educação da Baixada Fluminense - UERJ/FEBF http://orcid.org/0000-0002-2078-387X
  • LUCIA HELENA DE ANDRADE SANTOS Programa de Pós-Graduação em Educação, Cultura e Comunicação (PPGECC) da Faculdade de Educação da Baixada Fluminense - UERJ/FEBF http://orcid.org/0000-0002-7709-3431
  • LUCIANA VELLOSO DA SILVA SEIXAS Programa de Pós-Graduação em Educação, Cultura e Comunicação (PPGECC) da Faculdade de Educação da Baixada Fluminense (FEBF) : Duque de Caxias, Rio de Janeiro, BR https://orcid.org/0000-0002-6832-4189

DOI:

https://doi.org/10.12957/riae.2020.52268

Palavras-chave:

Processos Formativos Online, Cibercultura, Distanciamento Social, Covid-19, Reinvenção Educacional.

Resumo

Este artigo aborda situações educacionais ocasionadas pela pandemia mundial do Coronavírus (covid-19). Percorremos dispositivos legais como a Constituição da República Federativa do Brasil, a Lei de Diretrizes e Bases da Educação e a Base Nacional Comum Curricular. Argumentamos sobre o uso das tecnologias digitais em rede como alternativa para continuidade do processo formativo no contexto da quarentena. Partimos de dois olhares de professoras e pesquisadoras e suas inserções: uma da mãe e as aulas do filho e outra da docente, junto aos seus discentes de uma instituição da rede pública. Diante das experiências e destas duas perspectivas explicitadas, reforçamos a importância de nos apropriarmos das vivências e perspectivas da cibercultura, visando a reinvenção educacional pós-pandemia

Biografia do Autor

Leila Santos de Santana, Programa de Pós-Graduação em Educação, Cultura e Comunicação (PPGECC) da Faculdade de Educação da Baixada Fluminense - UERJ/FEBF

Mestre em Educação. 

Departamento de Educação.

Área de Educação

TAMIRES ELAINE BARBOSA REIS, Programa de Pós-Graduação em Educação, Cultura e Comunicação (PPGECC) da Faculdade de Educação da Baixada Fluminense - UERJ/FEBF

Mestranda em Educação. 

Departamento de Educação.

Área de Educação

LUCIA HELENA DE ANDRADE SANTOS, Programa de Pós-Graduação em Educação, Cultura e Comunicação (PPGECC) da Faculdade de Educação da Baixada Fluminense - UERJ/FEBF

Mestranda em Educação. 

Departamento de Educação.

Área de Educação

LUCIANA VELLOSO DA SILVA SEIXAS, Programa de Pós-Graduação em Educação, Cultura e Comunicação (PPGECC) da Faculdade de Educação da Baixada Fluminense (FEBF) : Duque de Caxias, Rio de Janeiro, BR

Doutora e Mestre em Educação

Referências

ALVES, N. Práticas Pedagógicas em imagens e narrativas: memórias de processos didáticos e curriculares para pensar as escolas hoje. São Paulo: Ed. Cortez, 2019.

ARAÚJO. G. C. de. Direito à educação básica. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 4, n. 7, p. 231-243, jul./dez. 2010. Disponível em: . 231. Acesso em: jan. 2019.

AUTOR; AMARAL, M., 2020. Título. Acesso em 10 jun. 2020.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, 5 out. 1988. [Atualizada até a Emenda Constitucional nº 106/2020] Disponível em: https://www2.camara.leg.br/atividade-legislativa/legislacao/constituicao1988. Acesso em: 17 jun. 2020

_________ . Ministério da Educação. BNCC na prática. Equipe educacional da Editora. 1 ed. São Paulo; FTD, 2018.

CAETANO. M. R.; PERONI, V. M. V. O público e o privado na educação Projetos em disputa? Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 9, n. 17, p. 337-352, jul./dez. 2015. Disponível em: http://www.esforce.org.br/. Acesso em: jan. 2019

CERTEAU, M. de. A invenção do cotidiano: artes de fazer. Petrópolis: Vozes, 1998,

COPE, B.; KALANTZIS, M. (Orgs.). Multiliteracies: literacy learning and the design of social futures. New York: Routledge, 2006.

FERRAÇO, C. E; SOARES, C.; ALVES, N. Michel de Certeau e as pesquisas nos/dos/com os cotidianos na Educação. Rio de Janeiro: ADUERJ, 2018.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. 59. ed. rev. atual.-Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2015.

______. Pedagogia da Indignação. 1.ed. São Paulo: Editora UNESP, 2000.

G1. Economia. Nova atualização do whatsapp permite fazer ligação de vídeo com até 8 pessoas. Globo, [S.l], 28 abr. 2020. Disponível em: https://g1.globo.com/economia/tecnologia/noticia/2020/04/28/nova-atualizacao-do-whatsapp-permite-fazer-ligacao-de-video-com-ate-8-pessoas.ghtml. Acesso em: 13 jun. 2020

GARCIA CANCLINI, N. Diferentes, desiguais e desconectados: mapas da interculturalidade. 2.ed. Rio de Janeiro: UFRJ, 2009.

JUNQUEIRA, E. Atividade escolar remota não é EAD. O Povo, [s.l], 15 maio 2020. Disponível em: https://mais.opovo.com.br/jornal/opiniao/2020/03/27/eduardo-junqueira–atividade-escolar-remota-nao-e-ead.html. Acesso em: 17 jun. 2020.

LEMOS, A.; CUNHA, P. (Orgs.). Olhares sobre a cibercultura. Porto Alegre: Sulina, 2003

MACEDO, R. S. Pesquisa contrastiva e estudos multicascos: da crítica à razão comparativa ao método contrastivo em ciências sociais e educação. Salvador: EDUFBA. 2018.

MACEDO, R. S. Atos de currículo Formação em ato? Para compreender, entretecer e problematizar currículo e formação. Ilheus, Bahia: Editora da UESC, 2014. 2. Reimpr.

MACHADO, J. L. A. Diretrizes curriculares para EJA e a BNCC. Planeta Educação, [São José dos Campos], 23 ago. 2018. Disponível em: http://www.plannetaeducação.com.br/portal/a/160/diretrizes-curriculares-nacionais-para-eja-e-a-bncc. Acesso em 14 jan. 2019

MORIN, E. A cabeça bem-feita: repensar a reforma, reformar o pensamento. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2014.

PIMENTEL, M.; ARAÚJO, R. Há conversação na aula online. SBC Horizontes, [s.l], 5 abr. 2020. Disponível em: http://horizontes.sbc.org.br/index.php/2020/04/05/conversacaoonline/. Acesso em: 17 Jun. 2020.

PIMENTEL, M.; CARVALHO, F. S. P. Princípios da Educação Online: para sua aula não ficar massiva nem maçante: SBC Horizontes, [s.l], maio 2020. ISNN 2175-9235. Disponível em: http://horizontes.sbc.org.br/index.php/2020/05/23/principios-educacao-online/. Acesso em: 15 jun 2020.

PORTO, C.; OLIVEIRA, K.; ALVES, A., organizadores. Whatsapp e educação: entre mensagens, imagens e sons. Salvador: EDUFBA, 2017.

PRETTO, N De L. Reflexões: ativismo, redes sociais e educação. Salvador: EDUFBA, 2013.

RIO DE JANEIRO (Estado). Decreto nº 46980 de 19/03/2020. Atualiza as medidas de enfrentamento da propagação decorrente do novo Coronavírus (COVID-19) em decorrência da situação de emergência em saúde, e dá outras providências. Diário Oficial do Estado, Rio de Janeiro, Poder Executivo, ano.46, n. 47, p.24, 13 mar. 2020, Disponível em: https://pge.rj.gov.br/comum/code/MostrarArquivo.php?C=MTAyMTk%2C. Acesso em: 17 jun. 2020.

ROJO, R. (Org.). Escola conectada: os multiletramentos e as TICs. São Paulo: Parábola, 2013.

cultura das mídias à cibercultura. São Paulo: Paulus, 2003.

SANTOS, E. Educação online para além da EAD: um fenômeno da cibercultura. In: CONGRESSO INTERNACIONAL GALEGO-PORTUGUÊS DE PSICOPEDAGOGIA, 10., 2009, Braga. Actas. Braga: Universidade do Minho, 2009. p. 5658-5671. Disponível em: http://www.educacion.udc.es/grupos/gipdae/documentos/congreso/xcongreso/pdfs/t12/t12c427.pdf. Acesso em: 17 jun. 2020

SANTAELLA, L. Comunicação ubíqua: repercussões na cultura e na educação. São Paulo: Paulus, 2013. p. 265-284

______. Culturas e artes do pós-humano: da

______. Pesquisa-formação na cibercultura. Teresina: EDUFPI, 2019.

SANTOS, E.; ARAÚJO, M. M. Como avaliar a aprendizagem online? Notas para inspirar o desenho didático online. Educação em foco, Juiz de Fora, v. 17, n. 2, p. 103-119 jul. / out. 2012

SANTOS, E; CAPUTO, S. (orgs). Diário de pesquisa na cibercultura: narrativas multirreferenciais com os cotidianos. Rio de Janeiro: Omodê, 2018.

SANTOS, E; TRACTENBERG, L. Educação Online e Docência Colaborativa, [10 jun. 2020]. 1 vídeo (1:53min) [Entrevista cedida a] Calorney Alves. Publicado no canal GPTPEM UFAL Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=jcMxiN_9Bkg&feature=youtu.be. Acesso em 17 jun. 2020.

SILVA, M. (Org.). Educação online. São Paulo: Loyola, 2003.

______. Educar na cibercultura. desafios a formação de professores para docência em cursos online. Revista Digital de Tecnologias Cognitivas, São Paulo, n.3, jan/jun. 2010. Disponível em: http://www4.pucsp.br/pos/tidd/teccogs/artigos/2010/edicao_3/3-educar_na_cibercultura-desafios_formacao_de_professores_para_docencia_em_cursos_online-marco_silva.pdf. Acesso em: 05 ago. 2019

STREET, Brian. What's "new" in New Literacy Studies? Critical approaches to literacy in theory and practice. Current Issues in Comparative Education, Columbia, v.5, n.2, p.77-91, 2003.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

XAVIER, A. C. Letramento digital e ensino. In. SANTOS, Carmi Ferraz; MENDONÇA, Márcia (orgs). Alfabetização e letramento: conceitos e relações. Belo Horizonte: Autêntica, 2005. p. 133-148.

Downloads

Publicado

30-10-2020

Como Citar

DE SANTANA, Leila Santos; REIS, TAMIRES ELAINE BARBOSA; SANTOS, LUCIA HELENA DE ANDRADE; DA SILVA SEIXAS, LUCIANA VELLOSO. A ARTE DE REINVENTAR A EDUCAÇÃO E O PAPEL DA CIBERCULTURA EM TEMPOS DE DISTANCIAMENTO SOCIAL. Revista Interinstitucional Artes de Educar, [S. l.], v. 6, p. 301–324, 2020. DOI: 10.12957/riae.2020.52268. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/riae/article/view/52268. Acesso em: 24 maio. 2024.