A EXCLUSÃO E SEUS DESDOBRAMENTOS ORIUNDO DE UMA PANDEMIA: REFLEXÕES A PARTIR DO MOVIMENTO POR UMA ESCOLA INCLUSIVA PARA ESTUDANTES COM DEFICIÊNCIA

Autores

  • Annie Gomes Redig UERJ
  • Cristina Angélica Aquino de Carvalho Mascaro UERJ

DOI:

https://doi.org/10.12957/riae.2020.51349

Palavras-chave:

Educação Inclusiva, Pandemia, Estudantes com deficiência, COVID-19.

Resumo

O artigo discute a inclusão à luz dos sentimentos de isolamento e exclusão advindos da pandemia do COVID-19. Objetivou-se refletir sobre o relato de jovens com transtorno do espectro autista de como vivenciam e lidam com a escola em momentos de isolamento. A análise permitiu concluir a necessidade de mudanças na formação inicial e continuada de professores na perspectiva da Educação Inclusiva. Constatou-se a ausência de suportes adequados para os professores, neste momento de isolamento social, para atender aos estudantes com deficiência, ainda que a intenção dos sistemas de ensino tenha sido de incluir os educandos por meio de atividade nas mídias digitais. Considera-se a que a dificuldade de inclusão no período de pandemia desvela a situação de exclusão já vivenciada por este público.

Biografia do Autor

Annie Gomes Redig, UERJ

Professora Adjunta da Faculdade de Educação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação (PROPED/UERJ).

Cristina Angélica Aquino de Carvalho Mascaro, UERJ

Professora Adjunta da Faculdade de Educação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Referências

BALEOTTI, Luciana Ramos; DEL-MASSO, Maria Cândida Soares. Diversidade, diferença e deficiência no contexto educacional. In: OLIVEIRA, Anna Augusto Sampaio de; OMOTE, Sadao; GIROTO, Claudia Regina Mosca (Orgs.). Inclusão escolar: as contribuições da Educação Especial. São Paulo: Cultura Acadêmica Editora; Marília: Fundepe Editora, 2008. p. 33-44.

BEYER, Hugo Otto. Inclusão e avaliação na escola: de alunos com necessidades educacionais especiais. Porto Alegre: Mediação, 2010.

BRASIL. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. 2008.

BRASIL. Resolução n. 4 de outubro de 2009. 2009.

BRASIL. Lei Brasileira de Inclusão da pessoa com deficiência, nº 13.146 de 06 de julho de 2015. 2015.

BRASIL. Diretrizes para orientar escolas da educação básica e instituições de ensino superior durante a pandemia do coronavírus. 2020. Documento disponível no site e acessado no dia 13 de maio de 2020 http://portal.mec.gov.br/component/content/article/12-noticias/acoes-programas-e-projetos-637152388/89051-cne-aprova-diretrizes-para-escolas-durante-a-pandemia?Itemid=164

CAPELLINI, Vera Lucia Messias Fialho; RODRIGUES, Olga Maria Piazentin Rolim. Educação Inclusiva: um novo olhar para a avaliação e o planejamento de ensino. Bauru: UNESP/FC/MEC. 2012

CARVALHO, Rosita Edler. Escola Inclusiva: a reorganização do trabalho pedagógico. 3. ed. Porto Alegre: Mediação, 2010.

CARVALHO, Rosita Edler. Escola inclusiva: a reorganização do trabalho pedagógico. Porto Alegre: Medicação, 2012.

CAST UDL. Learn About Universal Design for Learning (UDL). 2006. Disponível em: http://bookbuilder.cast.org/learn.php Acesso em: 16/01/2017

FERREIRA, Maria Cecília Carareto; FERREIRA, Julio Romero. Sobre inclusão, políticas públicas e práticas pedagógicas. In: GÓES, Maria Cecília Rafael de; LAPLANE, Adriana Lia Friszman de. (orgs.) Políticas e práticas de educação inclusiva. Campinas, SP: Autores Associados, 2007. p. 21-48.

GLAT, Rosana. A integração social dos portadores de deficiência: uma reflexão. Rio de Janeiro: 7Letras, 2004.

GLAT, Rosana. Somos iguais a vocês: depoimento de mulheres com deficiência mental. Rio de Janeiro: 7Letras, 2009.

GOFFMAN, Erving. Estigma: notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. 4. ed. [S. l.] LTC, 1988.

IRIS. Improvement Through Research in the Inclusive School. O PEI e as adaptações curriculares [on line], 2006. Disponível em: http://www.irisproject.eu/teachersweb/PT/docs/ TT_PEI_W_PT.pdf Acesso em: 10 jul 2019.

MASCARO, Cristina Angélica Aquino de Carvalho. O atendimento pedagógico na sala de recursos sob o viés do plano educacional individualizado para o aluno com deficiência intelectual: um estudo de caso. 2017. 152 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2017.

OLIVEIRA, Amália Rebouças de Paiva e; MUNSTER, Mey de Abreu van; GONCALVES, Adriana Garcia. Desenho Universal para Aprendizagem e Educação Inclusiva: uma Revisão Sistemática da Literatura Internacional1. Rev. bras. educ. espec., Bauru, v. 25, n. 4, p. 675-690, dez. 2019. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S141365382019000400675&lng=pt&nrm=iso Acesso em 20 jan. 2020.

OMOTE, Sadao. Diversidade, Educação e sociedade inclusiva. In: OLIVEIRA, Anna Augusto Sampaio de; OMOTE, Sadao; GIROTO, Claudia Regina Mosca (Orgs.). Inclusão escolar: as contribuições da Educação Especial. São Paulo: Cultura Acadêmica Editora; Marília: Fundepe Editora, 2008. p. 15-32.

OMOTE, Sadao. Atitudes sociais em relação à inclusão: recentes avanços em pesquisa. Revista Brasileira de Educação Especial. v.24, p.21-32, Edição Especial. Marília: 2018.

ONU BRASIL. UNICEF: garantir acesso de crianças vulneráveis à Internet é essencial na resposta à COVID-19. 2020, online. Documento disponível no site e acessado no dia 13 de maio de 2020

https://nacoesunidas.org/unicef-garantir-acesso-de-criancas-vulneraveis-a-internet-e-essencial-na-resposta-a-covid-19/amp/

PORTUGAL. Decreto-Lei n.º 3/2008 de 7 de Janeiro. Diário da República, 1.ª série, N.º 4, 7 de Janeiro de 2008.

REDIG, Annie Gomes; DUTRA, Flávia Barbosa da Silva. A inclusão de alunos com deficiência no curso de Pedagogia oferecido pelo consórcio CEDERJ/UERJ. Revista Eletrônica Espaço Acadêmico. v. 18, p. 52-61, 2018.

TANNÚS-VALADÃO, Gabriela. Planejamento educacional individualizado em Educação Especial: propostas oficiais da Itália, França, Estados Unidos e Espanha. Dissertação de Mestrado da Universidade Federal de São Carlos, 2010.

TANNÚS-VALADÃO, Gabriela. Inclusão escolar e planejamento educacional individualizado: avaliação de um programa de formação continuada para educadores. 2013. 245 f. Tese (Doutorado em Educação). Universidade Federal de São Carlos, 2013.

UNESCO. Declaração de Salamanca. 1994

Downloads

Publicado

30-10-2020

Como Citar

REDIG, Annie Gomes; MASCARO, Cristina Angélica Aquino de Carvalho. A EXCLUSÃO E SEUS DESDOBRAMENTOS ORIUNDO DE UMA PANDEMIA: REFLEXÕES A PARTIR DO MOVIMENTO POR UMA ESCOLA INCLUSIVA PARA ESTUDANTES COM DEFICIÊNCIA. Revista Interinstitucional Artes de Educar, [S. l.], v. 6, p. 139–156, 2020. DOI: 10.12957/riae.2020.51349. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/riae/article/view/51349. Acesso em: 25 jun. 2024.