PENSAMENTO E MOVIMENTO NO ESTUDO DA CORPOREIDADE

Autores

DOI:

https://doi.org/10.12957/riae.2020.45799

Palavras-chave:

Corporeidade, Educação, Dança

Resumo

Esse artigo tem como objetivo a compreensão da sala de aula como um espaço afetivo que aqui denominamos de “sala de visitas”. Deste modo, se propõe a tecer no campo da dança, através de uma perspectiva aberta às diferenças, a valorização do estudo da corporeidade, apostando na ética e na poética no processo de ensino-aprendizagem. A partir de uma experiência com estudantes de um curso de bacharelado em dança, trazemos à cena uma experiência de educação que se interessa pela corporeidade, em que a arte de educar evidencia na dimensão sensível sua potência política. Entendemos que é preciso encontrar na ação “disciplinar” outros modos de produção de conhecimento, criando redes e tecendo conexões entre saberes.

Biografia do Autor

Ruth Silva Torralba Ribeiro, UFRJ

Professora Adjunto 1 do  Departamento de Arte Corporal da Escola de Educação Física e Deportos da UFRJ.

Maria Ignez de Souza Calfa, Universidade Federal Fluminense

Professora Associada 1 do Departamento de Arte Corporal da Escola de Educação Física e Desportos da Univesidade Federal do Rio de Janeiro

Referências

BARBOSA, Ana Mae Arte-educação no Brasil São Paulo: Perspectiva, 2012.

BARROS, Manoel. A Gramática Expositiva do chão. Rio de Janeiro: Ed. Civilização Brasileira, 1990.

CALFA, M. I. S. Interdisciplinaridade e Dança. Revista Tempo Brasileiro n. 164. P. 65 a 80. Rio de Janeiro: Editora Tempo Brasileiro, 2006.

FOUCAULT, M. A Verdade e as Formas Jurídicas Rio de Janeiro: Nau, 1996.

HEIDEGGER, Martin. Ensaios e Conferências. Rio de Janeiro: Vozes, 2001.

HOOKS, B. Ensinando a transgredir: a educação como prática da liberdade São Paulo: Martins Fontes, 2017.

LARROSSA, Jorge. Tremores: Escritos sobre experiência. Belo Horizonte: Autêntica, 2015.

LISPECTOR, C. Água Viva. São Paulo: Círculo do Livro, 1973.

MACHADO, M. A Selvagem Dança do Corpo. Tese (Doutorado em...). Campinas: UNICAMP.

RANCIÈRE, J. O mestre ignorante. Belo Horizonte: Autêntica, 2015.

UNO, K. A gênese de um corpo desconhecido. São Paulo: N-1 edições, 2012.

WILLIANS, R. Cultura e Sociedade. Rio de Janeiro: Editora Vozes, 2011.

Downloads

Publicado

31-01-2020

Como Citar

RIBEIRO, Ruth Silva Torralba; CALFA, Maria Ignez de Souza. PENSAMENTO E MOVIMENTO NO ESTUDO DA CORPOREIDADE. Revista Interinstitucional Artes de Educar, [S. l.], v. 6, n. 1, p. 37–52, 2020. DOI: 10.12957/riae.2020.45799. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/riae/article/view/45799. Acesso em: 24 maio. 2024.