EM DEFESA DE UM CORPO-POTÊNCIA: NOTAS SOBRE EDUCAÇÃO E POLÍTICA

Ana Paula Parise Malavolta, Fernanda Monteiro Rigue, Camilla Baldicera Biazus

Resumo


O presente texto é um convite para pensar possíveis percepções e enunciações sobre o corpo no campo da educação. Para tanto, nos aproximamos os escritos de Michel Foucault (1989), Gilles Deleuze e Félix Guattari (1995), Giorgio Agamben (2014 - 2017) e Baruch de Espinosa (1998) para construir um pensamento que nos permita atentar para uma vivência da corporeidade no contexto escolar, além das fronteiras da escola tradicionalmente estabelecida. A partir da potência política da costura, damos ênfase à Pedagogia crítico-performativa e às oficinas desenvolvidas pelo NAT, para alargar o leque de possibilidades de agenciamentos sobre o corpo no espaço educacional. Propomos, ao fim, problematizações que se apresentam por olhares outros em defesa de um corpo-potência, atentando para suas dimensões poéticas e performativas.


Palavras-chave


Corpo; Escolarização; Potência

Texto completo:

PDF

Referências


AGAMBEN, Giorgio. O amigo & o que é um dispositivo? Trad. Vinícios Machado NicastroHonesko. Chapecó: Ed. Argos, 2014.

AGAMBEN Giorgio. Meios sem fim: notas sobre a política. Trad. Antonio Guerreiro. Belo Horizonte: Ed. Autêntica, 2017.

CASTELO BRANCO, Guilherme. Michel Foucault: filosofia e biopolítica. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2015.

CHAUÍ, Marilena. Espinosa: uma filosofia da liberdade. São Paulo: Editora Moderna, 1995.

CHAUÍ, Marilena. Espinosa: poder e liberdade. IN: Filosofia política moderna. De Hobbes a Marx. Boron, Atilio A. CLACSO, Conselho Latinoamericano de Ciências Sociais; DCP-FFLCH, Departamento de Ciências Políticas, Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas, USP, Universidade de Sao Paulo, 2006.

CORRÊA, Guilherme Carlos. Educação comunicação anarquista: procedências da sociedade de controle no Brasil. São Paulo: Cortez Editora, 2006.

CORRÊA, Guilherme Carlos; PREVE, Ana Maria Hoepers. A educação e a maquinaria escolar: produção de subjetividades, biopolítica e fugas. Revista de Estudos Universitários, v. 37, n. 2, p. 181-202, 2011.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. O que é a filosofia? São Paulo: Imago, 1995.

DELEUZE, Gilles; PARNET, Claire. Diálogos. Paris: Flammarion, 1996.

ESPINOZA, Benedictus de Baruch. Ética. Tradução: Bernard Pautrat. Editora: Bilingue. 1988.

FOUCAULT, M. História da sexualidade: a vontade de saber. Rio de Janeiro: Edições Graal.

___________. Vigiar e punir. Petrópolis: Vozes, 1989.

FOUCAULT, M. Outros espaços. In: MOTTA, M.B. (Org.). Ditos e escritos. Estética: literatura e pintura, música e cinema. Rio de Janeiro: Forense Universitária, v.III, p.411-422, 2001.

FREUD, Sigmund. O infamiliar [Das unheimliche] (1919). Tradução Ernani Chaves e Pedro Helidoro Tavares. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2019.

GIL, José. Metamorfoses do Corpo. Tradução de Maria Cristina Meneses. Lisboa, 1980.

GLUSBERG, Jorge. A Arte da Performance. São Paulo: Perspectiva, 1986.

ICLE, Gilberto. Da Performance na educação: perspectivas para a pesquisa e a prática. In: PEREIRA, Marcelo de Andrade (Org). Performance e Educação: (des)territorializações pedagógicas. Santa Maria: Ed. da UFSM, 2013.

JAQUET, Chantal. A unidade do corpo e da mente: afetos, ações e paixões em Espinosa. Tradução Marcos Ferreira de Paula e Luís César Guimarães Oliva. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2004.

OLY PEY, Maria. Oficina como modalidade educativa. Perspectiva: Florianópolis, v. 15, n. 27, p. 35-63, jan./jun. 1997.Paris: Seuil, 1988.

PACHECO, Elizabeth Medeiros et. al. Água Furtada. Revista Vazantes: Ceará,. v. 2, n. 2, p. 229-242, 2018.

PASSETI, Edson. Segurança, confiança e tolerância comandos na sociedade de controle. São Paulo em perspectiva, 18(1): 151-160, 2004.

PEREIRA, Marcelo de Andrade. Pedagogia crítico-performativa: tensionamentos entre o próprio e o comum no espaço-tempo escolar. cad. cedes [online], vol.37, n.101, p.29-44, 2017.

PREVE, Ana Maria Hoepers; CORRÊA, Guilherme Carlos. Tudo passa pelo corpo. Motrivivência – Revista de Educação Física, Esporte e Lazer (UFSC), n. 15, 2000.

ROUDINESCO, Elisabeth; PLON, Michel. Dicionário de psicanálise. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1998.

SANTOS, Amarildo Inácio dos; CERVI, Gicele Maria. Sujeitos (in)visíveis: corpos que pesam, vidas que pulsam na escola. Revista Cocar: Belém, v. 13, n. 25, p. 483-505, jan./abr. 2019.




DOI: https://doi.org/10.12957/riae.2020.45318

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


e-ISSN: 2359-6856

 


Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 

 

Indexada em:


 

 

Realização: