A PALAVRA COMO CAMPO DE FORÇAS

Ana Maria Barcellos Kfouri

Resumo


O presente artigo, sobre atuação cênica contemporânea, propõe que se pense a palavra e o corpo sempre em tensão e relação. Discorre sobre a importância de buscar novas práticas pedagógicas e artísticas, em que palavra e corpo são trabalhados fora de uma conduta psicológica, antes conectados a um campo intensivo no qual prevalecem a intensidade em vez da intenção, o acaso no lugar de encadeamentos causais e evolutivos, o ritmo, a oralidade, a sonoridade e os significantes em vez de um fechamento de sentidos. Na primeira parte do texto, os interlocutores nesta investigação, que envolve questões poéticas e políticas, são, principalmente, Gilles Deleuze e Valère Novarina. Na segunda parte, a encenação da peça Uma frase para minha mãe (2018/2019), de Christian Prigent, oferece o estudo de caso para aprofundar as questões levantadas.


Palavras-chave


Corpo; Palavra; Fala; Linguagem; Atuação.

Texto completo:

PDF

Referências


ARTAUD, Antonin. Escritos de Antonin Artaud. Trad., seleção e notas de Cláudio Willer. Porto Alegre: L&PM, 1983.

_______________. O teatro e seu duplo. São Paulo: Martins Fontes, 1993.

_______________. Linguagem e vida. São Paulo: Editora Perspectiva, 2014.

_______________. Eu, Antonin Artaud. Tradução Aníbal Fernandes. Lisboa: Assírio & Alvim, 2007.

BECKETT, Samuel. Primeiro amor. Tradução e desenhos Célia Euvaldo. São Paulo: Cosac& Naify, 2004.

_________________. Molloy. Tradução Léo Schlafman. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1998.

_________________. Molloy. [mimeo] Tradução Inês Cavalcanti, 2001.

_________________. Malone morre. Tradução Paulo Leminski. São Paulo: Editora Brasiliense, 1986.

_________________. O inominável. Tradução Waltensir Dutra. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira, 1989.

________________. Pioravante Marche. Tradução Miguel Esteves Cardoso. Lisboa: Gradiva Publicações, 1988.

________________. Sopro. Tradução Fátima Saadi. Arte e Palavra, Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro /Fórum de Ciência e Cultura, n. 3, p. 43-44, 1987.

DELEUZE, Gilles. GUATARRI, Felix. O que é a Filosofia? Rio de Janeiro: Editora 34, 1992.

________________. Mil platôs. Capitalismo e esquizofrenia. Vol.1. Rio de Janeiro: Editora 34, 1995.

________________. Mil platôs. Capitalismo e esquizofrenia. Vol.2. Rio de Janeiro: Editora 34, 1995.

________________. Francis Bacon. A lógica da sensação. Rio de Janeiro: Zahar Ed., 2007.

FREIRE, Marcelino. Balé Ralé. Cotia, SP: Ateliê Editorial, 2003.

_________________. Amar é crime. Rio de Janeiro: Record, 2015.

_________________. Contos negreiros. Rio de Janeiro: Record, 2015.

_________________. Rasif. Rio de Janeiro: Record, 2014.

HILST, Hilda. Fluxo-Floema - São Paulo: Perspectiva, 1970.

___________. Com meus olhos de cão e outras novelas. São Paulo: Brasiliense, 1986.

___________. A obscena sra. D. São Paulo: Globo, 2001.

___________. Tu não te moves de ti. São Paulo: Globo, 2004.

___________. Cascos e carícias. São Paulo: Nankin, 1998.

KIFFER, Ana. A perda de si: cartas de Antonin Artaud. Seleção, organização e prefácio: Ana Kiffer. Tradução Ana Kiffer e Mariana Patrício Fernandes. Rio de Janeiro: Rocco, 2017.

____________. Antonin Artaud. Rio de Janeiro: EdUerj, 2016.

____________. Limites da escrita ou como fazer da escrita uma plástica poética? In: Alea: Estudos Neolatinos. Programa de Pós-Graduação em Letras Neolatinas/Faculdade de Letras - UFRJ. V.10, n.2. Rio de Janeiro: Revista Alea/UFRJ e 7Letras, 2008.

LAPOUJADE, David. Os movimentos aberrantes. São Paulo: n-1 edições, 2017.

MEYERHOLD, Vsevolod. Meyerhold. Org., introdução e trad. Béatrice Picon-Vallin. Arles: Actes Sud, 2005.

MORAES, Marcelo Jacques de. Christian Prigent por Marcelo Jacques de Moraes. Rio de Janeiro: EdUerj, 2015.

NOVARINA, Valère. Diante da palavra. Tradução Angela Leite Lopes. Rio de Janeiro: 7Letras, 2003.

_________________. Carta aos atores e para Louis de Funès. Tradução Angela Leite Lopes. Rio de Janeiro: 7Letras, 2005.

________________. Discurso aos animais. Tradução Angela Leite Lopes. Rio de Janeiro: 7Letras, 2007.

________________. O ateliê voador e Vocês que habitam o tempo. Tradução Angela Leite Lopes. Rio de Janeiro: 7Letras, 2009.

________________. O teatro dos ouvidos. Tradução Angela Leite Lopes. Rio de Janeiro: 7Letras, 2011.

________________. O avesso do espírito. Tradução Angela Leite Lopes. Rio de Janeiro: 7Letras, 2019.

________________. L’Act inconnu. Paris: P.O.L. éditeur, 2007 (Éditions Gallimard, 2009, pour la preface et le dossier).

________________. Le Vrai sang. Paris: P.O.L. éditeur, 2011.

________________. Teatre de dibuixos: 2587 personatges I / 311 definicions de Déu / Théâtre de dessins: 2587 personnages et 311 définittions de Dieu. Edicio catalã/francès / Editions catalan /français. Barcelona: Eumo Editorial, 2010.

PASSÔ, Grace. Vaga carne. Belo Horizonte: Javali, 2018.

____________. Marcha para Zenturo. Rio de Janeiro: Cobogó, 2012.

PELBART, Peter Pál. O avesso do niilismo. Cartografias do esgotamento. São Paulo: n-1 edições, 2016.

PRIGENT, Christian. Uma frase para minha mãe. Tradução de Marcelo Jacques de Moraes. Rio de Janeiro: 7Letras, 2019.

RIBEIRO, D. O que é lugar de fala? Belo Horizonte: Letramento: Justificando, 2017.

SAADI, Fátima. A configuração da cena moderna – Diderot e Lessing. Rio de Janeiro: Teatro do Pequeno Gesto, 2018.

SILVESTER, David. Entrevistas com Francis Bacon. A brutalidade dos fatos. Impresso na Itália. São Paulo: Cosac & Naify Edições, Reedição, 1995.




DOI: https://doi.org/10.12957/riae.2020.44812

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


e-ISSN: 2359-6856

 


Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 

 

Indexada em:


 

 

Realização: