MAGISTÉRIO INDÍGENA GUARANI MBYA NO RIO DE JANEIRO: EM BUSCA DE UMA PERSPECTIVA DECOLONIAL DE EDUCAÇÃO DIFERENCIADA

Domingos Barros Nobre, Anna Beatriz Albuquerque Vecchia

Resumo


O artigo visa apresentar reflexões teóricas acerca do processo de implantação do primeiro Curso de Ensino Médio com Habilitação em Magistério Indígena Guarani do Estado do Rio de Janeiro, iniciado em 2018. O Curso é resultado de um Acordo de Cooperação Técnica entre o IEAR – Instituto de Educação de Angra dos Reis da UFF – Universidade Federal Fluminense e a SEEDUC-RJ – Secretaria de Estado da Educação do Rio de Janeiro. A discussão busca refletir sobre os elementos ou componentes curriculares do referido Curso que apontam para a preservação e fortalecimento da cultura e língua indígena, numa perspectiva decolonial de educação diferenciada além de analisar criticamente o contexto de crise e retrocesso nas políticas públicas em educação escolar indígena no Estado do Rio de Janeiro.


Palavras-chave


Educação Escolar Indígena; Magistério Indígena; Educação Diferenciada.

Texto completo:

PDF

Referências


Referências Bibliográficas

BRASIL. Lei Nº 9.394, de 20 dezembro de 1996. Lei de diretrizes e bases da educação nacional. Brasília: Ministério da Educação. 1996. Disponível em: . Acesso em: 13 de dez. 2018

BONAFÉ, Jaume Martínez. La ciudad en el curriculum y el curriculum en la ciudad. Canoas: Fórum Mundial de Educação, 2014

CANDAU, Vera Maria F.; RUSSO, Kelly (Org.) Interculturalidade e educação na América Latina: uma construção plural, original e complexa. Revista Diálogo Educacional, vol. 10, num. 29, 2010

CASTRO-GÓMEZ, Santiago; GROSFOGUEL, Ramón. El giro decolonial: reflexiones para una diversidad epistémica más allá del capitalismo global. Bogotá: Siglo del Hombre Editores; Universidad Central, Instituto de Estudios Sociales Contemporáneos y Pontificia Universidad Javeriana, Instituto Pensar, 2007

COLETIVO DE APOIO À EDUCAÇÃO DIFERENCIADA do FCT – Fórum de Comunidades Tradicionais. A Educação escolar das comunidades tradicionais de Paraty. Um Balanço de 2 anos do Plano Municipal de Educação. (2015-2017). Paraty. 2018

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987 [1970]

HERNÁNDEZ, F. Transgressão e Mudança na Educação: os Projetos de Trabalho. Porto Alegre: Artes Médicas. 1998

_______, & VENTURA, M. A Organização do Currículo por Projetos de Trabalho – o Conhecimento é um Caleidoscópio. Artes Médicas. Porto Alegre. 1998

MONTEIRO, Licio Caetano do R.; NOBRE, Domingos B.; OLIVEIRA, Mara Edilara B. (Org.). Caderno pedagógico para projetos de educação escolar diferenciada e intercultural: a produção do guia turístico local nas escolas Martim de Sá, na Praia do Sono, e Cajaíba, no Pouso da Cajaíba. Paraty: Coletivo de Apoio à Educação diferenciada / Fórum de Comunidades Tradicionais, 2017

_______, Escolas do Território nas comunidades caiçaras de Paraty: um encontro entre currículo escolar, saberes tradicionais e territórios em conflito. Paraty: Projeto Licenciaturas. IEAR/UFF. 2018

MOREIRA. Marco Antônio. Aprendizagem significativa. A teoria de David Ausubel. São Paulo: Centauro. 2006

NOBRE, Domingos (Org.) Curso de Magistério Indígena Guarano do Estado do Rio de Janeiro. Angra dos Reis: IEAR/UFF/Colégio Indígena Estadual Guarani Karai Kuery Renda/ SEEDUC-RJ. 2017

_________< Breve Histórico da Aldeia Sapukai- Angra dos Reis/RJ. 2001. Disponível em: Acesso em: 13 de dez. 2018

_________, (Org.) Relatórios do Módulo I Disciplina: Prática Reflexiva do Curso de Ensino Médio com Habilitação em Magistério Indígena. Angra dos Reis: IEAR/UFF/Colégio Estadual Indígena Guarani Karai Kuery Renda. Angra dos Reis. 2018

_________, Relatórios do NEI-RJ. Rio de Janeiro: CEDAC – Centro de Ação Comunitária. 2001

PONTUSCHKA, N. O conceito de estudo do meio transforma-se em tempos diferentes, escolas diferentes, com professores diferentes. In: VESENTINI, J. (org.). O ensino de geografia no século XXI. Campinas: Papirus, 2004

PORTO-GONÇALVES, Carlos Walter. De saberes e de territórios: diversidade e emancipação a partir da experiência latino-americana. In: V. do C. Cruz; D. A. Oliveira. (Org.). Geografia e Giro Descolonial. Rio de Janeiro: Letra Capital, 2017

SOUZA, Marcelo Lopes de. Os conceitos fundamentais da pesquisa socio-espacial. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2013

RIO DE JANEIRO. Decreto n. 33.033, de 22 de abr. de 2003. Cria a categoria de Escola Indígena no Âmbito da Educação Básica, no Sistema Estadual de Ensino Do Estado do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, abr. 2003. Disponível em: Acesso em: 13 de dez. 2018

RIO DE JANEIRO. Resolução SEEDUC Nº 5227, de 06 de março de 2015. Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro, Poder Executivo, Rio de Janeiro, RJ, Seção 1. Disponível em: Acesso em: 13 de dez. 2018

TUBINO, Fidel. Del interculturalismo funcional al interculturalismo crítico. In: Diálogos: Culturas, espiritualidades y desarrollo andino -amazónico, Año 1, N°1 2011




DOI: https://doi.org/10.12957/riae.2018.38928

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


e-ISSN: 2359-6856

 


Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 

 

Indexada em:


 

 

Realização: