ECOLOGIA DO CORPO CORAÇÃO MENTE ESPÍRITO: TECENDO REFLEXÕES ACERCA DE INTERCULTURA E BEM VIVER

Nadir Esperança Azibeiro

Resumo


Este artigo tece reflexões em torno do Bem Viver (Sumak kawsay), que concebe o ser humano integrado ao Cosmos, como uma de suas partes. Propondo respeito à dignidade de todos os seres, em complementariedade, aproxima-se do que Maturana denomina Matrístico. Manifesta, ainda, conexões com as propostas da Ecologia Profunda, da Ecopsicologia, do Ecofeminismo, da Psicologia Transpessoal. Transformando-se de ponto de partida em objetivo de vida, instiga a uma perspectiva intercultural, a uma educação dialógica, impulsionando experiências que manifestem um modo de ser eco-lógico, contrapondo-se ao ego-lógico próprio da cultura ocidental moderna. Desse modo, abrem-se outras possibilidades de atualizar, em cada aqui e agora específico, a possibilidade real de desconstrução de subalternidades.


Palavras-chave


Bem Viver. Ecologia do CorpoCoraçãoMenteEspírito. Educação Dialógica. Intercultura. Desconstrução de Subalternidades

Texto completo:

PDF

Referências


ACOSTA, A. O bem viver: uma oportunidade para imaginar novos mundos. São Paulo: Elefante, 2016.

AZIBEIRO, N.E. A criação de relações de saber, poder e prazer na vida e nos processos educativos: a experiência do FFMP-INCA, 1a., 2a. e 3a. turmas. 1994. 171f. Dissertação (Mestrado em Educação). Centro de Ciências da Educação, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 1994.

_____. O Currículo que interessa às classes populares. Revista Percursos, FAED-UDESC, Florianópolis, v. 6, n. 1. 2005a. Disponível em: http://www.periodicos.udesc.br/index.php/percursos/article/view/1447. Acesso em: 26 out. 2018.

_____. Em busca de uma perspectiva dialógica. Trabalho apresentado no Congresso Internacional Cotidiano: diálogos sobre diálogos. Disponível em cd-rom. Rio de Janeiro: UFF, 2005b.

_____. Educação Intercultural e Comunidades de Periferia: limiares da formação de educadores. 2006. 338 f. Tese (Doutorado em Educação) – Centro de Ciências da Educação, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2006.

_____. Ecologia do Corpo Coração Mente Espírito: uma jornada de autoconhecimento e cura. TCC. Izen-Itecne. Especialização em Psicologia Transpessoal. Florianópolis, 2016.

BHABHA, H. O local da cultura. Trad. Myriam Ávila, Eliana Lourenço de Lima Reis, Gláucia Renate Gonçalves. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 1998.

CAPRA, F. A teia da vida. São Paulo: Cultrix, 1996.

CARVALHO, M. A. B. De frente para o Espelho: Ecopsicologia e sustentabilidade. 2013. 165 f. Tese (Doutorado) – Centro de Desenvolvimento Sustentável, UnB, Brasília, 2013.

CHANCOSO, B. “El Sumak Kawsay desde la visión de la mujer” in América Latina en Movimiento. Alternativas civilizatorias: los viejos nuevos sentidos de la humanidad, Número 453, Año XXXIV, II Epoca, 7-9, mar. 2010.

DELEUZE, G. Os intelectuais e o poder. In: FOUCAULT, M. Microfísica do poder. Organização e tradução de Roberto Machado. Rio de Janeiro: Graal, 1979.

_____. A Dobra: Leibnitz e o Barroco. Campinas: Papirus, 1991.

EISLER, R. O cálice e a espada: nosso passado, nosso futuro. Trad. Tônia Van Acker. São Paulo: Pallas Atena, 2007.

FOUCAULT, M. Microfísica do Poder. Organização e tradução de Roberto Machado. Rio de Janeiro: Graal, 1979.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. 4. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977.

GARCIA, R. L. Método: pesquisa com o cotidiano. Rio de Janeiro: DP&A, 2003.

GROF, S. The Stormy Search for the Self: a Guide to Personal Growth Through Transformational Crisis. (A tempestuosa busca do ser). J. P. Tarcher, 1990.

_____. The Cosmic Game: Explorations of the Frontiers of Human Consciousness. (O Jogo Cósmico: Explorações das Fronteiras da Consciência Humana). SUNY Press, 1998.

GUDYNAS, E. Tensiones, contradicciones y oportunidades de la dimension ambiental del Buen Vivir. In: FARAH, I.; VASAPOLLO, L. Vivir bien: ¿Paradigma no capitalista? La Paz: cides-umsa, 2011. p. 231-246.

MORIN, E. A cabeça bem feita: repensar a reforma, reformar o pensamento. Trad. Eloá Jacobina. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2000.

PLATON, N. Crete. Geneva: Nagel Publishers, 1966. (Archeologia Mundi Series).

REPÚBLICA DEL ECUADOR. Constituciones de 2008. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2012.

SANTIAGO, S. O entre-lugar do discurso latino americano. In: Uma literatura nos trópicos. São Paulo: Editora Perspectiva, 1978, p. 11-28.

WALSH, C. Interculturalidad, Estado y sociedad. Luchas (de)coloniales de nuestra época. Quito: Abya Yala, 2009.

_____. Pedagogías decoloniales: prácticas insurgentes de resistir, (re)existir y (re)vivir. Tomo I. Quito, Ecuador: Ediciones Abya-Yala, 2013.

WEIL. P. A Consciência Cósmica, Introdução à Psicologia Transpessoal. 2. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 1972.

WlLBER, K. O espectro da consciência. São Paulo: Cultrix, 1989.




DOI: https://doi.org/10.12957/riae.2018.38220

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


e-ISSN: 2359-6856

 


Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 

 

Indexada em:


 

 

Realização: