A QUESTÃO DE GÊNERO NA ESCOLA FAMÍLIA AGRÍCOLA DE SANTA CRUZ DO SUL: um olhar sobre o estágio de vivência

Autores

  • Mariana Barbosa de Souza Universidade de Santa Cruz do Sul-UNISC. Doutorado em Desenvolvimento Regional.
  • Cristina Luisa Bencke Vergutz UNISC-Universidade de Santa Cruz do Sul (Doutorado em Educação); EFASC - Escola Família Agrícola de Santa Cruz so Sul
  • João Paulo Reis Costa UNISC-Universidade de Santa Cruz do Sul (Doutorado em Deenvolvimento Regional); EFASC - Escola Família Agrícola de Santa Cruz so Sul

DOI:

https://doi.org/10.12957/riae.2017.29528

Palavras-chave:

Escola Família Agrícola. Pedagogia da Alternância. Gênero. Estágio de Vivência

Resumo

O presente trabalho busca compreender o Estágio de Vivência desenvolvido na Escola Família Agrícola de Santa Cruz do Sul – EFASC tendo como enfoque a questão de gênero a partir das falas das estudantes. Busca entender a importância da proposta do Estágio de Vivência no processo de ensino e aprendizagem da Pedagogia da Alternância, além de tentar identificar posicionamentos, representações e percepções embasadas nas relações de gênero presentes no espaço social do cotidiano das relações familiares das agricultoras e agricultores da região do Vale do Rio Pardo. O trabalho é fruto de apontamentos da experiência empírica da atuação junto à Escola Família Agrícola de Santa Cruz do Sul-EFASC.

Biografia do Autor

Mariana Barbosa de Souza, Universidade de Santa Cruz do Sul-UNISC. Doutorado em Desenvolvimento Regional.

Doutoranda em Desenvolvimento Regional pela Universidade de Santa Cruz do Sul, com bolsa da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior-CAPES. Mestra em Desenvolvimento Regional pela Universidade de Santa Cruz do Sul (2013) e graduação em Direito pela Universidade de Santa Cruz do Sul (2010). Advogada - OAB/RS 98.797. Licencianda em História na Universidade Norte do Paraná - UNOPAR. Atualmente é pesquisadora membro dos Grupos de Pesquisa "GEPEUR - Grupo de Pesquisa em Estudos Urbanos e Regionais" - CNPQ e "GPEDER - Grupo de Pesquisa em Desenvolvimento Regional" - CNPQ e pesquisadora membro do OBSERVA-DR (Observatório do Desenvolvimento Regional).

Cristina Luisa Bencke Vergutz, UNISC-Universidade de Santa Cruz do Sul (Doutorado em Educação); EFASC - Escola Família Agrícola de Santa Cruz so Sul

Doutoranda em Educação no Programa de Pós-Graduação em Educação - PPGEDU na Universidade de Santa Cruz do Sul - UNISC - Bolsista CAPES - taxa. Mestre em Educação pela Universidade de Santa Cruz do Sul - UNISC (2013), com pós-graduação em nível de especialização em Supervisão Escolar pela Universidade de Santa Cruz do Sul - UNISC (2000) e graduação em Pedagogia pela Universidade de Santa Cruz do Sul - UNISC (1999). É professora concursada do município de Passo do Sobrado/RS e do Estado do Rio Grande do Sul. Atuou como professora em escolas seriadas e multisseriadas além do trabalho de supervisão escolar na Secretaria Municipal de Educação de Passo do Sobrado e na EEEM Santa Cruz. Atualmente é coordenadora pedagógica da ESCOLA FAMÍLIA AGRÍCOLA DE SANTA CRUZ DO SUL - EFASC. Já atuou como professora bolsista Capes/Parfor da Universidade de Santa Cruz do Sul - UNISC. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: pedagogia da alternância, educação do campo, escola família agrícola, supervisão escolar, agricultura familiar e ensino técnico.

João Paulo Reis Costa, UNISC-Universidade de Santa Cruz do Sul (Doutorado em Deenvolvimento Regional); EFASC - Escola Família Agrícola de Santa Cruz so Sul

Doutorando em Desenvolvimento Regional pela Universidade de Santa Cruz do Sul, com bolsa da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior-CAPES. Mestre em Desenvolvimento Regional pela Universidade de Santa Cruz do Sul (2012). Especialista em História do Brasil pela UNISC (2007). Possui graduação em História - Licenciatura pela Universidade de Santa Cruz do Sul - UNISC (2006). Professor convidado para a disciplina de Memória, História e Direitos Humanos, a Especialização Ética e Educação em Direitos Humanos - FACED / UFRGS (2013). Em 2014 foi premiado com Prêmio Vale-Capes de Ciência e Sustentabilidade de Dissertações de Mestrado, como melhor dissertação no grupo IV ? Tecnologias socioambientais, com ênfase no combate a pobreza, com a dissertação intitulada "Escola Família Agrícola de Santa Cruz do Sul ? EFASC: uma contribuição ao desenvolvimento da região do Vale do Rio Pardo a partir da Pedagogia da Alternância". Pesquisador-membro do GPEDER - Grupo de Pesquisa em Desenvolvimento Regional-CNPq. Atualmente é monitor da Área de Ciências Humanas e Sociais da Escola Família Agrícola de Santa Cruz do Sul (EFASC) e atua na Coordenação Institucional da mesma. Representante da EFASC/AGEFA como Vice-coordenador do APL de Agroindústrias Familiares e produção de Alimentos da Agricultura Familiar do Vale do Rio Pardo entre os anos 2014 e 2016. Também é pesquisador membro do Grupo de Pesquisa "Desenvolvimento Regional" - CNPQ.

Referências

BRANDÃO, C.R. O que é educação. São Paulo: Brasilense, 2007.

BRASIL, 2015. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Nota Técnica nº 24/2015. Brasília, DF, agosto de 2015. Disponível em: .Acesso em: 10 mar. de 2017.

BRASIL, Orientações Educacionais Complementares aos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN+). Brasília: MEC, 2006.

COSTA, J. P. R. Escola família agrícola de Santa Cruz do Sul - EFASC: uma contribuição ao desenvolvimento da região do Vale do Rio Pardo a partir da pedagogia da alternância. 2012. 226f. Dissertaçã (Mestrado em Desenvolvimento Regional) - Universidade de Santa Cruz do Sul, Santa Cruz do Sul, 2012. Disponivel em: . Acesso em: 12 mar. 2017.

FARIA, N.; NOBRE, M. (Org.). Gênero e desigualdade. Cadernos Sempreviva: Texto para ação feminista, São Paulo, SOF, p. 11-14, 1997.

FREIRE, P. Pedagogia da Indignação: cartas pedagógicas e outros escritos. São Paulo: Paz e Terra, 1ª ed, 2014.

______. Educação como prática da liberdade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2005.

______. Ação cultural para a liberdade. 3. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1978.

______. Pedagogia da Esperança: Um reencontro com a Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

______. Pedagogia do oprimido. 17ª. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

GIMONET, Jean-Claude. Praticar e compreender a Pedagogia da Alternância dos CEFFAs. Petrópolis, RJ: Vozes, Paris: AIMFR. 2007.

GOUVEIA, Raimundo Cândido; ISMAEL, Eliana Costa; CAMINO, Leôncio. Equidade de gêneros e diversidade sexual: propostas para uma sociedade mais justa. IN: GENTLE, Ivanilda Matias; ZENAIDE, Maria de Nazaré Tavares; GUIMARÃES, Valéria Maria Gomes. Gênero, diversidade e educação: conceituação e práticas de direito e políticas públicas. (Orgs.). João Pessoa: Editora Universitária da UFPB, 2008.

GUSTSACK, F. Vivências e reflexões em torno da Educação. In: ANDREOLA, B.A.; HENZ, C. I.; GHIGGI, G. Diálogos com Paulo Freire: ensaios sobre educação, cultura e sociedade. Pelotas: Ed. da UFPel, 2012, p. 139 – 158.

POZZEBON, Adair. A inserção socioprofissional dos jovens egressos da Escola Família Agrícola de Santa Cruz do Sul no Vale do Rio pardo, RS: Uma contribuição para o desenvolvimento rural. Dissertação de Mestrado – PGDR/UFRGS. 2015.

SCOTT, J. W. G. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Porto Alegre: Educação & Realidade, UFRGS vol. 20, nº 2, jul./dez. 1995, pp. 71-99.

TEDESCHI, L.A. História das mulheres e as representações do feminino. Campinas: Curt Nimuendajú, 2008.

VERGÜTZ, C. L. B. Aprendizagens na Pedagogia da Alternância da Escola Família Agrícola de Santa Cruz do Sul. 2013. 174f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade de Santa Cruz do Sul, Santa Cruz do Sul, 2013. Disponivel em:

. Acesso em: 01 mar. 2017.

VERGUTZ, C. L. B.; CAVALCANTE, L.O.H. As aprendizagens na Pedagogia da Alternância e na Educação do Campo. Revista Reflexão e Ação, Santa Cruz do Sul, v.22, n.2, p. 371-390,jul./dez.2014.

Downloads

Como Citar

SOUZA, Mariana Barbosa de; VERGUTZ, Cristina Luisa Bencke; COSTA, João Paulo Reis. A QUESTÃO DE GÊNERO NA ESCOLA FAMÍLIA AGRÍCOLA DE SANTA CRUZ DO SUL: um olhar sobre o estágio de vivência. Revista Interinstitucional Artes de Educar, [S. l.], v. 3, n. 1, p. 104–118, 2017. DOI: 10.12957/riae.2017.29528. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/riae/article/view/29528. Acesso em: 28 fev. 2024.