JUVENTUDE E CULTURA SURDA

Ana Regina e Souza Campello

Resumo


DOI: 10.12957/riae.2016.24888

 

Este artigo reflete sobre juventude e Cultura Surda buscando verificar, através de observação de campo da própria pesquisadora, o processo de criação e de transformação de gírias em sinais por meio do uso por jovens Surdos. A criação de sinais específicos é um fato que gera novas gírias na comunicação entre eles, como marca identificatória do grupo. A partir da análise, constatou-se que as gírias em grupo tornam-se essencial para a preservação desse e de sua cultura, o que é ininteligível para a compreensão geral da língua cotidiana para ouvintes.


Palavras-chave


Jovens Surdos; Libras; Cultura Surda.

Texto completo:

PDF

Referências


CECILIO, Gilmara; SOUZA, Camilo. Identidades Transitantes: o desencaixe do deficiente auditivo nos discursos de/sobre surdos e ouvintes. Revista Virtual de Cultura Surda e Diversidade. Disponível em: . Acesso em 20 de jun. 2016.

DORZIAT, A. O outro da educação: pensando a surdez com base nos temas identidade/diferença, currículo e inclusão. Petrópolis, RJ: Vozes, 2009.

FERNANDES, S. Educação de surdos. 2.ed. Atual. Curitiba: Ibpex, 2011.

GÍRIAS dos anos de 60 a 90. Disponível em: https://fiquepastel.wordpress.com/2009/11/16/girias-anos-60-a-90/ Acesso em: 20 jun 2016.

HALL, Stuart. The spectacle of the other. In: HALL, Stuart. Representation. Cultural representations and signifyng practises. Londres: Thousand Oaks, 1997. P. 223-290

HONÓRIO, Ricardo. Concepção da Cultura. s/d Disponível em: . Acesso em: 23 jun. 2016.

MANDELLI, Maria Teresa et. alli. Juventude e projeto de vida: novas perspectivas em orientação profissional. Arquivos Brasileiros de Psicologia, n. 63, 2011. Disponível em: . Acesso em: 20 jun 2016.

MORESI, Eduardo (org.). Metodologia da Pesquisa. Programa De Pós-Graduação Stricto Sensu Em Gestão Do Conhecimento e Tecnologia da Informação: UNB. Mar. 2003.

PERLIN, G.; MIRANDA, Wilson. Surdos: o narrar e a política. Florianópolis: Ponto de Vista (UFSC), vol. 5, 2003. p. 217-226.

PERLIN, Gladis. As Identidades Surdas. Revista da FENEIS, Ano IV, n. 14 abr./jun. de 2002.

QUADROS, Ronice; PERLIN, Gladis. Estudos Surdos III. IN: SCHMITT, Deonisio. Espaço de Conforto Linguístico/Cultural dos Surdos na UFSC. Petrópolis: Arara Azul, 2005.

SANTOS FILHO, Genivaldo; OLIVEIRA, Rozilda. Os Desafios na Comunicação entre os Surdos e a família. Disponível em: . Acesso em: 20 jun 2016.

SANTOS, Caroline Reis Vieira. Tradução de Gírias em Harry Potter: um estudo com base em Corpus. Tese de Doutorado. Programa de Estudos de Tradução: Florianópolis, UFSC. 2014.

SILVA, Glaúcia Faria da. Reflexões psicanalíticas sobre a língua, o estrangeiro e a intimidade em casos de surdez profunda. Revista Psicologia da America Latina: Mexico. Abril 2007. n. 9. Disponível em: Acesso em: 20 jun 2016.




DOI: https://doi.org/10.12957/riae.2016.24888

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


e-ISSN: 2359-6856

 


Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 

 

Indexada em:


 

 

Realização: