POR QUE PRECISAMOS MULTIPLICAR INICIATIVAS DE VALORIZAÇÃO DO TRABALHO DOS PROFESSORXS? RESENHA DE “… CURRÍCULOS EM REDES”, ORGANIZADO POR CARLOS EDUARDO FERRAÇO, PARA OS LEITORES DA RIAE

Maria Luiza Süssekind

Resumo


DOI: 10.12957/riae.2016.24882

Palavras-chave


Currículo em Redes; Ferraço; Cotidianos

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, N. Decifrando o pergaminho: o cotidiano na escola nas lógicas das redes cotidiana. In: OLIVEIRA, I. B.; ALVES, N. Pesquisa no/do cotidiano das escolas, sobre redes de saberes. Rio de Janeiro: DP&A, 2001.

CERTEAU, M. A invenção do cotidiano: 1. artes de fazer. Petrópolis, RJ: Vozes, 1994.

EZPELETA, J.; ROCWELL, E. Pesquisa participante. São Paulo: Cortez, 1989.

FERRAÇO; C. E.; SÜSSEKIND; M. L. Apresentação. In: FERRAÇO, C. E. (Org.). …currículos em rede. Curitiba: CRV, 2016.

MARCUS, G. Ethnography through Thick & Thin. New Jersey: Princeton University Press, 1998.

MARCUS, G. O intercâmbio entre arte e antropologia: como a pesquisa de campo em artes cênicas pode informar a reinvenção da pesquisa de campo em antropologia. Revista de Antropologia, v. 47, n.1, São Paulo, 2014.

OLIVEIRA, I. B. Aprendendo nos/dos/com os cotidianos a ver/ler/ouvir/sentir o mundo. Educ. Soc. [online]. v.28, n.98, pp. 47-72, 2007.

PINAR, W. What is Curriculum Theory. Second Edition, NY: Routledge, 2012.

SANTOS, B. S. (Org.) Conhecimento prudente para uma vida decente: um discurso sobre as ciências revisitado. São Paulo: Cortez, 2004.

SKLIAR, Carlos (Org.). Derrida & a Educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2008.

SÜSSEKIND, M.L. O ineditismo dos estudos nosdoscom os cotidianos: currículos e formação de professores, relatos e conversas em uma escola pública no Rio de Janeiro, Brasil. Revista e-Curriculum, São Paulo, v. 9, n. 2, p.1-21, ago. 2012.

SÜSSEKIND, M. L. As artes de pesquisar nosdoscom os cotidianos. In: OLIVEIRA, I. B.; GARCIA, A.. (Org.). Aventuras de conhecimento: utopias vivenciadas nas pesquisas em educação. 1ed.Rio de Janeiro: De Petrus/Faperj, v.1, 2014a. p.101-118.

SÜSSEKIND; M. L.. As (im)possibilidades de uma Base Comum Nacional. Revista E-curriculum, São Paulo, v.12, n.03, p.1512-1529, out./dez.2014b. Disponível em: Acesso em: 28 jul. 2016.

SÜSSEKIND; M. L. .. Quem é William F. Pinar? Petrópolis: DPetAlii, 2014c.




DOI: https://doi.org/10.12957/riae.2016.24882

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


e-ISSN: 2359-6856

 


Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 

 

Indexada em:


 

 

Realização: