NOS CAMINHOS COM OS DOCENTES E AS CRIANÇAS DA BAIXADA FLUMINENSE: FORMAÇÃO, RESPONSABILIDADE E RESPONSIVIDADE

Elizabeth Orofino Lucio

Resumo


Este texto apresenta o registro da construção de um coletivo docente que engloba a formação inicial e continuada de professores no Instituto Multidisciplinar da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. O diálogo entre a tríade: estágio curricular na formação de professores, discursos e práticas educativas na Educação Infantil e o lugar da leitura e da escrita na formação docente nos permite indagar sobre as especificidades das experiências docentes e seu entendimento sobre a infância. Ademais, no caminho dessa problematização, questiona-se a forma como o estágio curricular adentra a prática pedagógica universitária por meio de uma pesquisa-formAÇÃO. Por fim, o texto provoca-nos a pensar a fotografia como potencial formativo e investigativo, que une vida-arte-conhecimento.


Palavras-chave


Licenciatura; Educação Infantil; Ensino Fundamental; Formação Docente; Fotografia; Leitura e Escrita.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDERSON, Higor Leal. Fotografias docentes: saberesfazeres alfabetizadores narrados em espaçostempos de formação de professores(as). Dissertação de mestrado, Educação, UNIRIO, 2014.

ANDRADE, Ludmila Thomé de . Uma proposta discursiva de formação docente. In: Revista Práticas de Linguagem. Juiz de Fora, v. 1, n. 2, jul./dez. 2011. p. 87-98. Disponível em: . Acesso em: 01 fev. 2014.

ALVES, José Claudio Souza. Dos barões ao extermínio: uma história da violência na Baixada Fluminense. Duque de Caxias: APPH,CLIO, 2003.

AMARAL, Maria Cristina Fontes. Registros e avaliação na educação infantil: entrecruzando olhares para qualificar as práticas. Dissertação de mestrado, Educação, UFJF, 2014.

ARENDT, H. A Condição Humana. 10. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária,2005.

AMORIM, M. O pesquisador e seu outro: Bakhtin nas Ciências Humanas. São

Paulo: Musa, 2004.

______. Cronotopo e exotopia. In: BRAIT, B. (Org.) Bakhtin, outros conceitos-chave. São Paulo: Contexto, 2006, p. 95-114.

______. A contribuição de Mikhail Bakhtin: a tripla articulação ética, estética e

epistemológica. In: FREITAS, M. T.; SOUZA, S. J.; KRAMER, S. Ciências Humanas e Pesquisa. Leituras de Mikhail Bakhtin. São Paulo: Cortez, 2007, p. 57-76.

______. Para uma filosofia do ato: “válido e inserido no contexto”. Disponível em: . Acesso em: 28 abr. 2013.

ARROYO, Miguel G.. O direito à educação e a nova segregação social e racial ? tempos insatisfatórios?. In: Educação em Revista, UFMG, v. 31, p. 15-47, 2015.

BAKHTIN, M. (VOLOCHINOV). Marxismo e filosofia da linguagem. São Paulo: Hucitec, 1992.

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

______. Discurso na vida e discurso na arte. Tradução para o português, feita por Carlos Alberto Faraco e Cristovão Tezza de “Discourse in life and discourse in art – concerning sociological poetics”, publicada em V. N. Voloshinov, Freudism, New York. Academic Press, 1976.

______. Estética da Criação Verbal. São Paulo: Martins Fontes, 1992.2003.

______. Marxismo e Filosofia da linguagem. São Paulo: Hucitec, 2010.

______. Estética da Criação Verbal. SP: Martins Fontes, 2010.

______. Para uma filosofia do ato responsável. São Carlos/SP: Pedro & João Editores, 2010.

______. A Cultura popular na Idade Média e no Renascimento: o contexto de

François Rabelais. São Paulo/Brasília: Hucitec/Editora Universidade de Brasília, 2008.

______. Palavra própria e palavra outra na sintaxe da enunciação: A palavra na vida e na poesia. Introdução ao problema da poética sociológica. São Carlos: Pedro & João Editores, 2011.

BRASIL. Lei n. 11.274, 6 de fevereiro de 2006. Altera a redação dos Arts. 29, 30, 32 e 87 da Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, dispondo sobre a duração de 9 (nove) anos para o ensino fundamental, com matrícula obrigatória a partir dos 6 (seis) anos de idade. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 7 fev. 2006. Disponível em: . Acesso em: 27 jul. 2015.

______. PL 414/2008/ PL 06755/2010. In.: PORTAL DA ATIVIDADE LEGISLATIVA. Projetos e Matérias Legislativas. Brasília, 2010. Disponível em: http://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/ Acesso em: 28 de maio de 2016.

______. Resolução CNE/CP nº 2, de 1º de julho de 2015 - Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada.

BRAIT, Beth. O discurso sob o olhar de Bakhtin. In: GREGOLIN, Maria do Rosário; BARONAS, Roberto (Orgs.). Análise do Discurso: as materialidades do sentido. 2. ed. São Carlos: Editora Claraluz, 2003.

CANÁRIO, Rui. O que é a escola? Porto: Porto Editora,2005.

CORSINO, Patrícia. Educação Infantil: cotidiano e políticas. Campinas: Autores Associados, 2009.

ESTEBAN, Maria Teresa; ZACCUR, Edwiges. A pesquisa como eixo de formação docente. In: ______. (Orgs.). Professora-pesquisadora – uma práxis em construção. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.

ESTEBAN, Maria Teresa; SAMPAIO, Carmen Sanches. Diferença, alteridade e aprendizagem: desafios infantis ao saber docente. In: ENCONTRO NACIONAL DE DIDÁTICA E PRÁTICAS DE ENSINO – ENDIPE, XVI., Campinas, SP, 2012. Anais. Campinas, SP, 2012.

FORMOSINHO, João. A universidade e a formação de educadoras de infância: potencialidades e dilemas. In: MACHADO, Maria L.A. (Org.). Encontros e desencontros em educação infantil. São Paulo: Cortez, 2002.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. São Paulo: Paz e Terra,1996.

FREITAS, Maria Tereza. A perspectiva sócio-histórica: uma visão humana daconstrução do conhecimento. In: FREITAS, M. T.; SOUZA, S. J.; KRAMER, S. (Orgs.). Ciências Humanas e Pesquisa. Leituras de Mikhail Bakhtin. São Paulo: Cortez, 2007.

GATTI, Benarderte A.. Formação inicial de professores para a educação básica: pesquisas e políticas educacionais. Est. Aval. Educ., São Paulo, v. 25, n. 57, p. 24-54, jan./abr. 2014.

GERALDI, João Wanderley; FREITAS, Maria Tereza. Bakhtin é o pano de fundo ao modelo neoliberal da Educação. In: Encontros Possíveis, UFJF, 2011. Disponível em: . Acesso em: 23 de maio de 2016.

GERALDI, João Wanderley. Ancoragens: estudos bakhtinianos. São Carlos: Pedro & João editores, 2010.

______. A aula como acontecimento. São Carlos: Pedro & João Editores, 2010.

GERALDI, J. W.; GERALDI, C. M. G. A domesticação dos agentes educativos: Há uma luz no fim do túnel. In: Revista Inter.Ação. Revista da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Goiás. Goiânia n. 1 jan./jun. 2012. Disponível em: . Acesso em 10 jan. 2013.

KRAMER, S. Por entre as pedras: arma e sonho na escola. São Paulo: Ática, 2006.

______. Leitura e escrita como experiência – Notas sobre seu papel na formação. In: ZACCUR, Edwirges (oOrg.). A magia da linguagem. Rio de Janeiro: DP&A Editora, 1999.

LOPES, Ana Elisabete. GUSMÃO, Denise. PORTO, Cristina. Correspondências entrelaçadas: percursos de pesquisa com a fotografia. In: KRAMER, Sonia. NUNES, Maria Fernanda. CARVALHO, Maria Cristina. (Orgs.). Educação Infantil: formação e responsabilidade. Campinas: Papiruas, 2013.

LOPES, Amanda Teagno. Educação Infantil e registro de práticas. São Paulo: Cortez, 2009.

LARROSA, Jorge. Notas sobre a experiência e o saber da experiência. Tradução de J. W. Geraldi. In: Revista Brasileira de Educação, Jan/Fev/Mar/Abr, Nº 19, 2002. Disponível em: . Acesso em 15 set. 2011.

LUCIO, Elizabeth Orofino. A palavra conta, o discurso desvela: saberes docentes na formação continuada de professores de leitura e escrita. Rio de janeiro,2016. Tese (Doutorado Educação) - FE/UFRJ. No prelo.

______. Tecendo os fios da Rede: o programa Pró-letramento e a tutoria na formação continuada de professores da educação básica. Rio de Janeiro, 2010. Dissertação (Mestrado Educação) – FE/UFRJ. Disponível em:

. Acesso em 25 mar. 2014.

LUCIO, E. O; VAREJÃO, J. D. S. F. O professor pesquisador e o professor

alfabetizador nos espaços de formação continuada: olhares docentes sobre/para os alunos de classes populares das grandes metrópoles brasileiras. In: Anais.... Anais do XVI Encontro nacional de Didática e Práticas de Ensino – ENDIPE: FE/UNICAMP. Campinas, 2012. CD-ROM.

______. As raízes da alfabetização e os sentidos dos (novos) discursos sobre alfabetização na formação. In: Anais... I Congresso Brasileiro de Alfabetização da ABALF: FE/UFMG 2013, Belo Horizonte, 2013. CD-ROM.

______. Leitura literária na escola pública brasileira: ato na formação continuada e no trabalho docente. Memoria... XII Congreso Latinoamericano para el Desarrollo de la Lectura y la Escritura y IV Foro Iberoamericano de literacidad y Aprendizaje:Puebla – México, 2013. Disponível em: . Acesso em 25 mar. 2014.

MELLO, Marisol Barenco de. Questões Bakhtinianas para uma heterociência humana. In: Teias v. 14 • n. 31 • 218-226 • maio/ago. 2013.

MINAYO, M. C. S.; DESLANDES, S. F. e GOMES, R. (Orgs.). Pesquisa Social. Teoria, método e criatividade. 25 ed. Petrópolis: Vozes, 2007.

MOTTA, Flavia Miller Naethe; CARVALHO, C. R.; Fernandes, Isabele. O Proinfantil e seus impactos na Baixada Fluminense: currículo, identidade e diferença. In: Currículo sem Fronteiras, v. 15, p. 667-683, 2015.

MOTTA, Flávia. De crianças a alunos: transformações sociais na passagem da educação infantil para o ensino fundamental. In: Educação e Pesquisa, v. 37, p. 157-173, 2011.

______. Reflexões sobre o respeito: contribuições para a pesquisa com crianças. In: Teias, v. 6, p. 18, 2005.

______. De crianças a alunos: a transição da Educação Infantil para o Ensino Fundamental. 1. ed. São Paulo: Cortez Editora, 2013.

PONZIO, Augusto. Encontro de palavras: o outro no discurso. São Carlos: Pedro & João editores, 2012.

______. A escuta como lugar diálogo: Alargando os limites da identidade. São Carlos: Pedro & João editores, 2012.

RAMOS, Lilian Maria Paes de Carvalho Ramos; PAULO, Luciana Hallak. (Orgs.). Memórias da pedagogia: relatos pioneiros do IM/UFRRJ. Seropédica: Ed. da UFRRJ, 2014.

ROJO, R.O. e MOURA, E. (Orgs.). Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola Editorial, 2012.

SAMPAIO, C.S. Alfabetização e formação de professores – Aprendi a ler (...) quando misturei todas aquelas letras ali. Rio de Janeiro: Wak, 2008.

______. Redes coletivas e (auto)formação docente: narrativas, experiências e (re)construção dos saberes e fazeres alfabetizadores. In: MORAES, D.Z.; LUGLI, R.S. (Orgs.). Docência, pesquisa e aprendizagem: (auto)biografias como espaço de formação/investigação. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2010.

SAMPAIO, C. S. ; RIBEIRO, T. ; HELAL, I. ; CASTILHO, F.F. . Escola, formação e cotidianos: saberes e fazeres a partir de narrativas infantis. In: Teias, Rio de Janeiro, v. 12, 2011, p. 155-169.

SOBRAL, Adail. Ato/atividade e evento. In: BRAIT, BETH. (Org.). Bakhtin: conceitos-chave. 4ed. São Paulo: Contexto, 2007, p. 11-36.

SOBRAL, Adail. U.; PERALTA, S. A. . Para uma formação dialógica do professor: reflexões a partir de um estudo de caso. In: Dialogia, UNINOVE, v. 8, 2009, p. 55-66.

SUARÉZ, D. H. Docentes, narrativa e investigación educativa – La documentaci¬ón narrativa de las práticas docentes y la indagación pedagógica del mundo y las experiencias escolares. In: SVERDLICK, I. et al. (Comps.). La investigación educativa: Uma herramienta de conocimiento y de acción. Buenos Aires: Noveduc, 2007.




DOI: https://doi.org/10.12957/riae.2016.24881

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


e-ISSN: 2359-6856

 


Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 

 

Indexada em:


 

 

Realização: