EDUCAÇÃO AMBIENTAL ENTRE PRÁTICAS CULTURAIS COTIDIANAS DOS MASCARADOS DO CONGO

Andreia Teixeira Ramos, Martha Tristão Ferreira

Resumo


A pesquisa objetivou cartografar e problematizar saberesfazeres socioambientais entre artes de fazer e narrar a produção dos Mascarados do Congo, como prática cultural secular. A metodologia se aproxima das pesquisas em Educação Ambiental (EA), cartográfica e dos estudos com os cotidianos. Apostamos na EA autopoiética, como invenção de si e do mundo, e que emergem entre conflitos e coletividades com as redes de conversações dos sujeitos praticantes, potencializando dimensões políticas, éticas e estéticas, entre processos, fluxos, tensões e conversas, envolvendo professores/as, estudantes e congueiros/as.

 

 


Palavras-chave


Educação Ambiental Autopoiética; Práticas Culturais cotidianas; Mascarados do Congo.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/riae.2015.23790

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


e-ISSN: 2359-6856

 


Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 

 

Indexada em:


 

 

Realização: