REGULAMENTO AUTÔNOMO NO BRASIL: UMA RESPOSTA ÀS CRÍTICAS

André Cyrino

Resumo


O objetivo deste artigo é desenvolver uma resposta às críticas derivadas do livro intitulado “O poder regulamentar autônomo do Presidente da República: a espécie regulamentar criada pela EC no 32/2001”, publicado em 2005. O artigo traz, inicialmente, uma exposição geral das bases teóricas das teses defendidas, acerca da doutrina dos regulamentos autônomos e independentes, mais especificamente voltada para os desenvolvimentos iniciais no Brasil e sua origem francesa. O tópico seguinte é dedicado ao tema do regulamento autônomo e reserva de administração. Em seguida, são apresentadas as críticas e suas devidas respostas, com foco nos debates sobre a transformação da Emenda à Constituição no 32 de 2001.

DOI: 10.12957/rfd.2016.26902


Palavras-chave


Poder Regulamentar; EC nº. 32/2001; Regulamento Autônomo.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/rfd.2016.26902

Indexada em:

Journals for Free

Endereço: Campus Maracanã, Pavilhão João Lyra Filho, 7º andar, Bloco F, sala 7123 Para atendimentos, agende um horário, através do e-mail: rfd.uerj@gmail.com  Telefones: (21) 2334-0507 e (21) 2334-2157. ISSN: 22363475.