Meta-voto: solução para a pauta de julgamentos do STF? / Meta-vote: a solution to the agenda-setting in STF?

Ana Laura Pereira Barbosa

Resumo


DOI: 10.1590/2179-8966/2021/57260.

Resumo

Quando define a pauta de julgamento, o presidente do STF também seleciona qual caso julgar. Este artigo argumenta que a escolha entre selecionar uma controvérsia concreta ou um julgamento de uma lei em tese, quando questões constitucionais idênticas estão em jogo, poderia gerar problemas de inconsistência e incoerência nos julgamentos. Nessas situações, o resultado do julgamento poderia não ser fruto de uma empreitada colegiada, mas sim da regra de seleção de casos. A solução seria uma deliberação sobre qual caso julgar.

Palavras-chave: Pauta de julgamento; Seleção de casos; Paradoxo doutrinário.

Abstract

In Brazilian Supreme Court, the chief justice has the power of agenda-setting. By doing that, he also has the power of case selection. Through case selection, the chief justice is able to prioritize a concrete case instead of an abstract judicial review regarding the same constitutional issue. In situations like that, this paper argues that case selection could entail problems of inconsistency and incoherence. The result of the judgement turns out to be a mere consequence of the case selection rules, instead of a truly collegiate decision. In those cases, the court should deliberate on the case selection through the so-called meta-vote.

Keywords: Agenda-setting; Case selection; Doctrinal paradox.


Palavras-chave


Pauta de julgamento; Seleção de casos; Paradoxo doutrinário / Agenda-setting; Case selection; Doctrinal paradox.

Texto completo:

PDF
';



Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Rua São Francisco Xavier, 524, S-E - Maracanã - Rio de Janeiro (RJ), Brasil - CEP: 20.550-013 - Email: 
direitoepraxis@gmail.com - ISSN: 2179-8966