Os ajustamentos criativos da criança em sofrimento: uma compreensão da gestalt-terapia sobre as principais psicopatologias da infância

Sheila Maria da Rocha Antony

Resumo


A Gestalt-Terapia é uma abordagem fenomenológico-existencial com uma visão holística de homem e mundo que dá primazia à relação e valoriza a influência mútua entre criança e ambiente. Os fenômenos psicológicos emergem das trocas emocionais vividas na unidade criança-outro-mundo, no “entre” das relações humanas. Portanto, a doença emocional é fruto de um distúrbio em uma relação. Criança doente emocionalmente é família adoecida em suas relações afetivas (quando não há algum trauma vivido ou outras experiências negativas causadas por fatores externos). Os distúrbios psicológicos da criança são, geralmente, oriundos dos dramas infantis não resolvidos dos pais que são projetados na criança. Na perspectiva gestáltica, doença significa perturbações da auto-regulação originadas por mecanismos psicológicos defensivos de contato, que visam inibir a consciência de sentimentos, pensamentos, necessidades, comportamentos que geram angústia e colocam em risco a relação com o outro significativo. A partir desses mecanismos psicológicos de bloqueio do contato da teoria gestáltica que regem a dinâmica interna do indivíduo e das relações humanas, iremos abordar as psicopatologias da depressão, da fobia e do transtorno obsessivo-compulsivo.

Palavras-chave


Gestalt-terapia; Psicopatologia; Criança; Ajustamento criativo

Texto completo:

PDF HTML


DOI: https://doi.org/10.12957/epp.2009.9109

Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com