Quando a escola recorre à psicologia: mecanismos de produção, encaminhamento e atendimento à queixa na alfabetização

Marli Lúcia Tonatto Zibetti, Flora Lima Farias de Souza, Kelly Jessie Marques Queiróz

Resumo


Este texto apresenta os resultados de uma pesquisa, desenvolvida em oito escolas públicas da rede estadual de ensino em Rolim de Moura – RO, cujo objetivo foi identificar os mecanismos de produção, encaminhamento e atendimento à queixa escolar de crianças em processo de alfabetização. A pesquisa ouviu, por meio de entrevistas semi-estruturadas, a psicóloga da rede pública de saúde e as orientadoras educacionais das escolas participantes da pesquisa. Também foram analisados documentos encaminhados pelas escolas ao Conselho Tutelar solicitando apoio especializado aos alunos com dificuldades. A análise dos dados indica que, entre as profissionais ouvidas, ainda é bastante forte a crença de que a não-aprendizagem decorre de problemas familiares ou das próprias crianças. Os resultados da pesquisa permitem afirmar que a busca de soluções para os problemas pedagógicos, fora do âmbito educacional, impede o enfrentamento das verdadeiras causas do insucesso no processo de alfabetização.

Palavras-chave


Queixa escolar; Alfabetização; Aprendizagem

Texto completo:

PDF HTML


DOI: https://doi.org/10.12957/epp.2010.8979

Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com