O cotidiano de trabalhadores domiciliares da indústria calçadista: percepções e vivências sobre trabalho e tempo livre

Suzi Mara Freitas, Daniela de Figueiredo Ribeiro, Antônio dos Santos Andrade

Resumo


O presente artigo é um estudo que visa compreender como o trabalho e o tempo livre são percebidos e vividos por atores sociais que partilham de uma realidade onde o ambiente de trabalho se funde ao meio doméstico. A coleta de dados foi realizada em duas etapas: a primeira, chamada fase exploratória, caracterizou-se pela execução de observações participantes em dez residências nas quais os trabalhadores exerciam suas atividades e, na segunda fase, chamada focalizada, foram efetuadas entrevistas individuais e semiestruturadas com cinco trabalhadores, em suas residências-oficinas. Os dados obtidos foram analisados por meio da abordagem hermenêutica-dialética, permitindo verificar que os participantes se definem pela capacidade em criar momentos de flexibilidade durante o trabalho, o que resulta em um ambiente mais descontraído que o da fábrica. Entretanto, ao se colocarem como seus próprios patrões, observa-se um desgaste de suas capacidades físicas e emocionais, com decorrente dificuldade em utilizar o tempo livre.

Palavras-chave


Trabalho; Tempo livre; Trabalhadores da indústria calçadista

Texto completo:

PDF HTML


DOI: https://doi.org/10.12957/epp.2010.8964

Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com