Sexualidade, cristianismo e poder

Bruna Suruagy do Amaral Dantas

Resumo


Desde os primeiros séculos da era cristã, a sexualidade foi amplamente discutida pelo cristianismo, aparecendo nas pregações, nos tratados teológicos, nas orientações doutrinárias e nos códigos morais. A instituição eclesiástica preocupou-se com a vida sexual da sociedade ocidental, dispondo-se a orientá-la segundo suas prescrições. A partir da revisão da literatura histórica, o presente trabalho demonstra o interesse do cristianismo pela sexualidade a ponto de tentar torná-la domínio exclusivo da Igreja. Ao longo da história, a Igreja cristã desenvolveu mecanismos de observação e instrumentos de controle para manter desejo e sexo sob sua tutela com o propósito de ampliar seus dispositivos de poder.

Palavras-chave


Cristianismo; Igreja Católica; Protestantismo; Sexualidade; Desejo; Poder

Texto completo:

HTML PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/epp.2010.8909

Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com