Contextos , processos e memórias: narrativas sobre saúde mental nas décadas de sessenta a oitenta no Brasil

Helena Beatriz Kochenborger Scarparo, Adolfo Pizzinato, Aline Accorssi

Resumo


Este artigo relata resultados parciais de pesquisas que vem sendo desenvolvidas, na dimensão da História Social, acerca dos processos de instituição da Psicologia no Brasil. No presente texto, partimos de memórias sobre as práticas no campo da saúde mental e tecemos considerações acerca do contexto brasileiro nos anos sessenta, setenta e oitenta, especialmente no que se refere à práticas desenvolvidas no Rio Grande do Sul. Dentre as abordagens utilizadas para apoiar a realização do estudo ressalta-se a história oral com a coleta de narrativas. Essas foram associadas a outros documentos e materiais midiáticos. A partir desse corpus se efetivou a análise. Dentre os resultados obtidos destaca-se a influência da Psiquiatria Comunitária e a relevância de experiências prévias de saúde comunitária para a consecução de transformações nas concepções e práticas de saúde e, mais especificamente, nas políticas de saúde mental brasileiras.

Palavras-chave


Saúde Mental; História; Políticas públicas

Texto completo:

HTML PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/epp.2011.8766

Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com