A Questão da Consciência na Psicologia de Wilhelm Wundt

Cíntia Fernandes Marcellos, Saulo de Freitas Araujo

Resumo


O trabalho apresenta o conceito de consciência de Wilhelm Wundt, formulado na fase madura de sua obra e sustentado por uma definição de Psicologia como ciência da experiência imediata, cujo acesso, para fins científicos, só é possível de forma indireta, mediante o recurso ao método experimental e à observação. A consciência, concebida como um fluxo de processos cuja ocorrência é uma delimitação da totalidade mental, é o objeto por excelência desta psicologia e é estudada em seus aspectos representacional, afetivo e volitivo. O estudo apresenta ainda a consideração dos elementos constituintes da consciência, suas formas compostas e as leis organizadoras de tais associações, concluindo com a discussão acerca da relevância da formulação psicológica wundtiana como exemplo de uma tentativa de estabelecimento da autonomia e coerência da Psicologia.

Palavras-chave


Consciência; Wilhelm Wundt; História da Psicologia

Texto completo:

HTML PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/epp.2011.8765

Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com