O UNICEF e a gestão das famílias: uma análise a partir das ferramentas legadas por Michel Foucault

Flávia Cristina Silveira Lemos, Cristiane de Souza Santos, Diana da Silva Nobre, Francidalva Costa Paulo

Resumo


Neste artigo tem-se o objetivo de problematizar as intervenções do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), as quais visam a governar as condutas das famílias brasileiras. Analisa-se como as ações do UNICEF se traduzem em práticas individuais e totalizantes de forma simultânea na gestão dos corpos de crianças e adolescentes por meio da medicalização de suas famílias. Este artigo traz uma perspectiva histórica, por meio de Foucault, que é fruto de pesquisas de iniciação científica e de uma dissertação de mestrado em andamento, operando uma crítica política aos modos como agências multilaterais têm atuado, no Brasil, hoje; além disso, focaliza nas maneiras de governar a vida propostas por estas agências, quais interesses estão em jogo e com quais outros atores sociais, institucionais e políticos elas estão aliadas, de maneira neoliberal e com parâmetros da economia política em prol da segurança mundial, na consolidação do que denominam como paz e promoção de direitos humanos.

Palavras-chave


Famílias; UNICEF; Michel Foucault; História; Documentos

Texto completo:

HTML PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/epp.2013.8434

Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com