Cuidadores de idosos: percepção sobre o envelhecimento e sua influência sobre o ato de cuidar

Aline Melo Oliveira Sampaio, Fernanda Nunes Rodrigues, Valquiria Gonçalves Pereira, Suely Maria Rodrigues, Carlos Alberto Dias

Resumo


A percepção dos cuidadores de idosos institucionalizados sobre o envelhecimento pode influenciar nos cuidados prestados aos idosos. Objetivando conhecer tal percepção, realizou-se uma entrevista estruturada com 26 cuidadores das cinco Instituições de Longa Permanência do município de Governador Valadares – MG. Em seguida, procedeu-se a uma análise dos dados coletados, na qual identificou-se que a maioria dos participantes (92,3%) recebeu alguma formação para atuar nesse campo somente após a contratação. Das atividades realizadas pelos cuidadores, 80,8% estão direcionadas às necessidades básicas dos internos. Ao definirem o ser idoso (53,8%) o fazem de forma negativa. Observou-se que a percepção do cuidador acerca do envelhecimento exerce significativa influência sobre o seu ato de cuidar. Conclui-se que a falta de preparação e de atenção especializada dirigidas a esses profissionais cuidadores, contribui para um serviço sem qualidade dirigido ao idoso, comprometendo também a qualidade de vida do próprio cuidador.

Palavras-chave


Idoso institucionalizado; Cuidadores; Percepção; Envelhecimento

Texto completo:

HTML PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/epp.2011.8396

Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com