Vivências de trabalhadores em contexto de precarização: um estudo de caso em serviço de emergência de hospital universitário

Nair Monteiro da Silva, Helder Pordeus Muniz

Resumo


Este artigo apresenta o cotidiano de trabalhadores do Setor de Emergências do Hospital Universitário Antonio Pedro, em Niterói, RJ, destacando suas vivências subjetivas num contexto precarizado. A análise das experiências laborativas foi construída pelo dispositivo da Comunidade Ampliada de Pesquisa, incluindo profissionais de enfermagem e serviço social como sujeitos da produção de conhecimento. A pesquisa focalizou as relações coletivas estabelecidas na equipe e a relação dos trabalhadores com seu trabalho. Observou-se grande dificuldade na construção de ambiente favorável às vivências de prazer e realização profissional decorrentes da política vigente de desmonte do setor, das contratações temporárias de grande parte dos funcionários e do ambiente precarizado, limitando a organização coletiva e o desenvolvimento do ofício. Embora tenham sido detectadas estratégias de construção coletiva do ofício e enfrentamento das condições desfavoráveis do trabalho, inclusive para lidar com o sofrimento, essas dificuldades encaminhavam o sofrimento psíquico no trabalho para uma dimensão patogênica.

Palavras-chave


Trabalho hospitalar; Precarização do trabalho; Saúde e trabalho

Texto completo:

HTML PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/epp.2011.8338

Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com