Futebol e violência: Freud explica?

Gustavo Hermínio Salati Marcondes de Moraes, Olga Maria Salati Marcondes de Moraes

Resumo


Neste artigo, buscaremos refletir sobre a análise de comportamentos que transformam o lazer propiciado pelos jogos de futebol em espetáculo de violência e vandalismo. Embora possa praticar atos de vandalismo, quando isolado, o indivíduo normalmente participa dessas ações violentas quando em grupos. Isto se explica pela possibilidade de utilizar a proteção do grupo para se fortalecer, superando o medo. Dessa forma, são explicados os comportamentos agressivos das torcidas de futebol. A impunidade e a ilegalidade reinantes na sociedade atual, caracterizada pela satisfação pessoal, busca de prazer e realização de desejos, vêm potencializando tais fatos. Estudos demonstram que diversos aspectos das teorias de Freud podem ser associados às questões discutidas nesse ensaio sobre causas da violência no futebol e seu desenvolvimento, em especial no contexto das torcidas organizadas; tais questões devem ser pensadas para além do âmbito subjetivo, também no contexto sócio-histórico, dada a relevância da totalidade dos aspectos sociais, culturais, econômicos, bem como da educação.

Palavras-chave


Violência; Futebol; Comportamento; Freud

Texto completo:

HTML PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/epp.2012.8309

Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com