Da crise do sujeito à superação da confissão clínica

Alexandre Marques Cabral

Resumo


O presente artigo objetiva inicialmente assinalar como Ana Maria Calvo de Feijoo, no livro A existência para além do sujeito, inscreve a noção de existência, pertencente ao pensamento fenomenológico de Martin Heidegger, como eixo em torno do qual gira uma nova proposta para a prática clínica em psicologia. Em um segundo momento, deve-se dizer por que sua proposta desconstroi o caráter confessional norteador das práticas clínicas tradicionais na psicologia. Para tanto, o texto reconstruirá operadores conceituais presentes na obra de Feijoo que viabilizem alcançar tais objetivos, além de explicitar certos pressupostos tacitamente presentes em seu pensamento que viabilizem as propostas aqui almejadas. Neste sentido, será necessário mostrar como a noção heideggeriana de existência subsidiada pelo conceito husserliano de intencionalidade desconstroi o conceito tradicional de verdade, pressuposto de toda prática confessional da clínica tradicional, prática esta que sempre imprimiu na psicologia as marcas da moralidade.

Palavras-chave


existência; sujeito; clínica; confissão

Texto completo:

HTML PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/epp.2012.8233

Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com