Atendimento psicológico em instituições: da tradição à fenomenologia existencial

Juliana Vendruscolo

Resumo


A delimitação do lugar da Psicologia como ciência continua sendo trilhada na atualidade, gerando embates relativos à classificação. Um importante campo de discussão foi aberto com a inserção do psicólogo em novos espaços de atuação. Como deve ser a intervenção no contexto institucional? Diferentes técnicas de atendimento psicológico foram desenvolvidas. O objetivo desse trabalho é apresentar nomenclaturas que diferenciem algumas modalidades de atendimento psicológico, utilizadas em instituições, e, posteriormente, desconstruir tal concepção presente na tradição da psicologia científica. Abre-se espaço para compreensão fenomenológico-existencial do atendimento do psicólogo institucional. Nesse artigo um caso foi relatado e discutido a partir da questão norteadora (não formulada aos participantes) "Como se dá a relação terapêutica?" Conclui-se que a relação terapêutica, no âmbito clínico ou institucional pode ser concebida apenas pela pré-ocupação por anteposição libertadora. Não há necessidade de classificações e diferenciações técnicas para especificar as modalidades de atendimento psicológico possíveis no cenário contemporâneo.

Palavras-chave


Psicologia Institucional; Psicologia da Saúde; Psicologia Fenomenológico-Existencial

Texto completo:

HTML PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/epp.2012.8227

Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com