Intencionalidade: estrutura necessária a uma psicologia em bases fenomenológicas.

Roberto S. Kahlmeyer-Mertens

Resumo


O artigo toma por tema o conceito de intencionalidade. Questiona a posição deste conceito no âmbito de uma psicologia fundada em bases fenomenológicas. Para respondermos a esta questão, objetivamos apresentar o conceito de intencionalidade segundo a fenomenologia, reconstruir brevemente sua gênese histórica nas filosofias de Brentano, Husserl e Heidegger e indicar a importância deste conceito em autores da assim chamada Daseinanalyse (Binswangen e Boss). Abordada fenomenologicamente, tomamos a intencionalidade como traço fundamental de uma consciência; julgamos poder sustentar que esta estrutura viabiliza uma interpretação do psiquismo diversa daquela promovida pela leitura tradicional que reduz a consciência a sujeito. Considerando a intencionalidade a estrutura que permite a correlação imediata da consciência com seus fenômenos, julgamos lícito afirmar que uma Daseinanalyse, entendida como psicologia e psicopatologia fenomenológica, apenas se viabiliza no espaço aberto pela consciência intencional.

Palavras-chave


consciência; intencionalidade; Daseinanalyse; Heidegger

Texto completo:

HTML PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/epp.2012.8225

Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com