Um Caminho com Sartre: Apropriações de seus Métodos para uma Clínica Fenomenológica-Existencial

Rodolfo Rodrigues de Souza

Resumo


O pensamento do filósofo francês Jean-Paul Sartre é atravessado pela constituição de diferentes propostas metodológicas. No fim da década de 1930, fala em um método regressivo ao estudar as relações entre imaginação e consciência. Em O Ser e o Nada, de 1943, apresenta a Psicanálise Existencial, ora tomada como um método em si, ora como uma proposta que se vale de um método, chamado de comparativo. Já em 1957, com Questões do Método, apresenta o método progressivo-regressivo, em maior contato com o pensamento marxista e com a História. Este artigo busca apresentar tal caminhada metodológica, ensaiando diálogos com o campo da psicoterapia fenomenológica-existencial. Defende-se que todas essas diferentes propostas formam uma totalidade de olhares que torna mais complexa as possibilidades de compreensão do analisando no horizonte clínico. O estudo do método progressivo-regressivo, em adição à Psicanálise Existencial, cujas relações com o campo da clínica parecem mais evidentes, permite a constituição de um fazer que não recaia em uma prática interpretativa ou explicativa.

Palavras-chave


fenomenologia-existencial; psicanálise existencial; método progressivo-regressivo; Jean-Paul Sartre

Texto completo:

HTML PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/epp.2020.56662

Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com