Um Estudo sobre Denúncias de Violência Registradas no Disque 100 - Pessoas com Deficiência

Márcia de Lima, Sabrina Mazo D'Affonseca

Resumo


As pessoas com deficiência, quando comparadas a seus pares sem deficiência, são mais vulneráveis a sofrerem violência. O presente trabalho tem por objetivo analisar os dados relativos às denúncias de violência contra pessoas com deficiência disponibilizados pelo Disque Direitos Humanos - Disque 100. Utilizou-se como fonte de dados o Disque 100 - Balanço Anual 2017 - Pessoas com Deficiência, sendo analisados os dados referentes à agressão (frequência, tipo de violação e local); às características da vítima (deficiência, etnia, idade e sexo) e dos agressores (relação com a vítima, idade, sexo e etnia); quem foi o denunciante. Verificou-se um número considerável de denúncias entre os anos de 2011 e 2017 (M=8800, dp=2879), sendo que a maior parte dos casos (35,8%) foi de negligência (abandono, alimentação, amparo, higiene, medicamentos/assistência à saúde). As violações ocorreram no espaço privado do lar (85,6%) e as vítimas eram em sua maioria mulheres (52,8%), pardas (29,7%), com idade entre 18 a 50 anos (76,9%) e deficiência intelectual (65,8%). A maioria dos perpetradores era familiares (57,1%), homens (57,6%), com idade entre 18 a 50 anos (39,6%). Tal quadro sinaliza a necessidade de ações para a prevenção da violência cometidas contra pessoas com deficiência.

Palavras-chave


violência; deficiência; prevenção

Texto completo:

PDF HTML


DOI: https://doi.org/10.12957/epp.2020.54344

Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com