O Sujeito e a Fala em Psicopatologia: Aportes Sobre a Foraclusão

Ricardo Bertazzo Ghilardi, Marta Regina de Leão D'Agord

Resumo


Neste trabalho apresentamos uma contribuição ao estudo da especificidade da escuta psicanalítica na prática clínica. Iniciamos com uma análise histórica do termo foraclusão e da leitura que Lacan fez da concepção freudiana do processo de Verwerfung. Interessa mostrar a aproximação entre o sujeito foracluído da ciência, a constituição do sujeito na fala e o modelo topológico do corte. Trata-se de indagar sobre a estrutura na qual o sujeito está simbolicamente representado, e na qual, ao mesmo tempo, ele faz parte.  Nesse sentido, o termo indiscriminado sujet responde tanto ao uso gramatical quanto ao topológico. Trabalhamos através de um caso clínico a diferença entre uma clínica do fenômeno e uma clínica da escuta, cujo efeito é um sujeito.

Palavras-chave


sujeito; sujet; foraclusão; clínica; psicanálise

Texto completo:

HTML PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/epp.2018.40464

Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com