Estudo qualitativo sobre fatores facilitadores e dificultadores do perdão interpessoal

Vanessa Dordron de Pinho, Eliane Mary de Oliveira Falcone

Resumo


Muitas pesquisas evidenciam a associação do perdão interpessoal a benefícios físicos, psicológicos, sociais e evolutivos. Dada a relevância deste fenômeno e a carência de estudos sobre o tema no contexto nacional, é importante conhecer variáveis que favoreçam ou inibam a sua ocorrência. O presente trabalho teve como objetivo explorar fatores facilitadores ou dificultadores do perdão em experiências reais de mágoa vividas. A amostra foi constituída por 20 adultos (15 mulheres), com média de idade de 36 anos, residentes no estado do Rio de Janeiro. Para a coleta de dados, utilizou-se uma entrevista semiestruturada previamente elaborada. As entrevistas foram audiogravadas e transcritas. Em seguida, foi empregado o método qualitativo de análise de conteúdo. Foi encontrado, dentre os resultados, que as variáveis da vítima foram mais relevantes para a ocorrência do perdão que as variáveis do ofensor ou da ofensa em si. A empatia e a resiliência se destacaram entre os facilitadores. Acredita-se que desenvolver habilidades pessoais da vítima seja um meio promissor de promoção do perdão interpessoal.

Palavras-chave


perdão interpessoal; empatia; resiliência

Texto completo:

PDF HTML


DOI: https://doi.org/10.12957/epp.2018.38116

Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com