A eficácia das psicoterapias: apontamentos sobre uma cultura da avaliação em relatório francês de saúde

Letícia Vier Machado, Fernando Aguiar

Resumo


A crescente expansão das ciências cognitivas na última década tem confrontado a psicanálise como método terapêutico e questionado a respeito de sua eficácia terapêutica. Em 2004, a Direção Geral da Saúde francesa solicitou a um grupo de peritos que realizasse um relatório de avaliação das principais psicoterapias presentes na França e examinasse a eficácia dos tratamentos empreendidos. O objetivo do artigo, resultante de pesquisa teórico-bibliográfica, é apresentar parte desta história recente da psicanálise na França, com a descrição do relatório publicado, analisado e discutido à luz de textos psicanalíticos ou sobre psicanálise. Procuramos explorar seus impasses e algumas questões políticas e econômicas que atravessam a publicação, que concluiu pela ineficácia da psicanálise em relação às demais abordagens avaliadas. As conclusões ressaltam a importância atribuída pela cultura às práticas avaliativas e à busca do completo estado de bem-estar, para em seguida apontar alguns vieses da avaliação da psicanálise pelo método da medicina baseada em evidências e esclarecer as repercussões do relatório na França uma década depois sobre o tratamento do autismo por psicanalistas.

Palavras-chave


psicanálise; psicoterapia; avaliação; eficácia

Texto completo:

HTML PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/epp.2016.33445

Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com