Para pensar as compulsões contemporâneas: um estudo sobre privação e ideal do eu em Lacan

Rogério Quintella

Resumo


Neste artigo, tomamos como objeto aprofundado de estudo a relação entre a privação e o ideal do eu, demonstrando-se que a primeira é a mola do segundo, a fim de se pensar as compulsões contemporâneas. Nelas o objeto simbólico, correspondente à privação, perde valor em privilégio do objeto real, trabalhado por J. Lacan. Esta análise parte dos constructos psicanalíticos de Freud e Lacan, bem como da ideia de queda dos ideais que aparece em autores contemporâneos como Zizek, Miller e outros. Demonstra-se aqui uma relação específica entre a privação e as psicopatologias da atualidade, especialmente as compulsões.

Palavras-chave


privação; Eu; objeto; compulsão

Texto completo:

HTML PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/epp.2016.33443

Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com