Expressões da violência na escola: relações paradoxais presentes nas publicações científicas brasileiras

Karin Cristina de Souza Moraes Magalhães, Sheila Daniela Medeiros dos Santos

Resumo


Esta pesquisa objetiva analisar o modo como as expressões da violência, no contexto escolar, são problematizadas pelas principais publicações acadêmico-científicas nacionais na atualidade. Para efetivar esse estudo de cunho marcadamente teórico realizou-se um levantamento bibliográfico das principais produções teóricas no período de 2000-2013: livros que constam na base de dados da Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro, depositária do patrimônio bibliográfico e documental do Brasil, e artigos científicos publicados em periódicos nas áreas da Educação e da Psicologia. Os estudos realizados, fundamentados na Psicologia Histórico-Cultural (Vigotski, 1997, 2004), apontaram para o fato de que as expressões da violência na escola referem-se a elementos mediadores concretos da cultura instituídos pela atividade consciente do homem. Conclui-se que um caminho plausível para minimizar a violência na educação escolar aponta para a ênfase em práticas participativas na relação entre a escola e a comunidade, a concretização da cidadania e o reconhecimento da dignidade humana.

Palavras-chave


psicologia histórico-cultural; violência; escola

Texto completo:

PDF HTML


DOI: https://doi.org/10.12957/epp.2016.24837

Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com