Reflexões sobre o ato de burlar sob o olhar da TAR

Lauro Rodriguez de Pontes

Resumo


Este artigo visa discorrer sobre o ato de burlar no campo da tecnologia da informação usando a teoria ator rede (TAR) como referencial teórico; entendendo Burlar como um agente múltiplo e sempre presente como possibilidade em qualquer evento. A burla também surge da impossibilidade de se antever o que as interações sociotécnicas podem produzir.
A burla dentro de tecnologia da informação e comunicação (TIC) será tomada como caminho a ser construído no processo de investigação. Os princípios da TAR aqui definidos como "conceitos-luva" serão utilizados como base argumentativa e teórica.

Palavras-chave


tecnologia; Informação; subjetividade; redes; sociedade

Texto completo:

HTML PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/epp.2015.20281

Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com