A velocidade de processamento e as dificuldades de aprendizagem na aritmética

Luciana Vellinho Corso, Beatriz Vargas Dorneles

Resumo


Estudos em velocidade de processamento, uma das habilidades cognitivas subjacentes à aprendizagem da aritmética, têm despertado o interesse de pesquisadores nas áreas de educação matemática, psicologia cognitiva e neuropsicologia. A literatura indica que uma baixa velocidade de processamento é uma das características dos alunos que apresentam dificuldades de aprendizagem na aritmética. Este artigo apresenta os resultados de pesquisa, ainda pouco conclusivos, que relacionam a velocidade de processamento e as dificuldades na aritmética. Discute a relação entre a velocidade de processamento e a memória de trabalho, outra habilidade cognitiva fundamental para a aprendizagem da matemática, e destaca a perspectiva de complementaridade entre estas duas funções.  Por fim, o artigo relaciona a velocidade de processamento e a fluência em fatos aritméticos, e dá ênfase à hipótese de que uma baixa velocidade de processamento contribui para sobrecarregar a memória de trabalho acarretando dificuldades para a recuperação de fatos da memória de longo prazo. Destaca-se a necessidade de mais pesquisa para que se possa melhor definir o papel da velocidade de processamento na aprendizagem da aritmética e, assim, avançar na intervenção preventiva e corretiva das dificuldades nesta área.

Palavras-chave


Velocidade de processamento; Memória de trabalho; Dificuldades de aprendizagem na aritmética

Texto completo:

HTML PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/epp.2014.13893

Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com