Trabalho infantil doméstico no interior dos lares: as faces da invisibilidade

Gabriela Fernandes Rocha Patriota, Maria de Fatima Pereira Alberto

Resumo


Este artigo objetiva caracterizar as atividades e as condições de trabalho doméstico, realizadas por crianças e adolescentes na própria casa, além de refletir acerca do caráter de invisibilidade desse tipo de trabalho infantil. O método utilizado foi qualitativo com aplicação de um questionário e da entrevista semiestruturada, tratados com a análise de conteúdo. A pesquisa foi realizada em duas escolas da rede municipal de ensino da cidade de João Pessoa e participaram crianças e adolescentes com idades entre 8 e 18 anos. No questionário mosquito participaram 435, desses 61 trabalhadores. Na entrevista participaram 16. Os dados revelam um conjunto de atividades desempenhadas por trabalhadores precoces que começam cedo a cuidar da casa, das pessoas e da alimentação. Contribuem na família, que pode contar com seu trabalho doméstico para o funcionamento do lar ou na ausência dos responsáveis para trabalhar fora. As modalidades de trabalho doméstico “socialização” e “ajuda” dão um caráter de invisibilidade, não sendo vistos como trabalho, mas como dimensão de gênero ou de participação na vida social. Apesar de invisível, foram identificadas queixas de cansaço, fadiga, sobrecarga e comprometimento das atividades escolares.

Palavras-chave


trabalho infantil; trabalho doméstico; criança; adolescente; famílias de baixa renda

Texto completo:

HTML PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/epp.2014.13890

Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com