Atenção psicológica e umbanda: Experiência de cuidado e acolhimento em saúde mental

Fabio Scorsolini-Comin

Resumo


O objetivo deste estudo de caso é relatar a experiência do plantão psicológico desenvolvido em um terreiro de umbanda, com destaque para os processos de construção do cuidado e do acolhimento em saúde mental.  O atendimento estruturou-se a partir da abordagem centrada na pessoa e de pressupostos do aconselhamento multicultural e da etnopsicologia. Cristal é uma jovem com um filho pequeno e reside com a mãe. No plantão, queixou-se de intensa dor no peito e crises de pânico pelo medo de morrer em decorrência dessa condição, bem como dificuldades no relacionamento com a mãe. Os relatórios médicos não apontaram qualquer comprometimento cardíaco. No atendimento, foi discutida a questão da autonomia e o fato de que o ser humano possui algum poder sobre as determinações que o afetam, sendo este processo mais importante que o diagnóstico. A comunidade religiosa mostrou dificuldades de compreender suas queixas, mas abriu espaço para a escuta do seu problema. Conclui-se que o acolhimento oferecido pela comunidade e no espaço do plantão psicológico alinha-se ao movimento que apregoa a necessidade de diversificar os espaços de atenção psicossocial e de oferta de cuidados em saúde mental.

Palavras-chave


plantão psicológico; aconselhamento; saúde mental; umbanda

Texto completo:

HTML PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/epp.2014.13882

Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com